Tinha que ser no país onde tudo acontece. Em 13-09-1987 o Brasil entra na história da maconha com o episódio das latas, em um verão que ficou marcado na cultura canábica.

Com Fernanda Abreu, especial desvenda mistérios do Verão da Lata. Programa será exibido no dia 06 de dezembro, às 22 horas, no canal History.

Sem querer, os tripulantes do navio Solana Star acabaram entrando de vez no imaginário brasileiro como os protagonistas do episódio que ficou conhecido como “o verão da lata” (1987/1988). No dia 13 de setembro de 1987, a embarcação proveniente da Austrália precisou parar na costa brasileira para fazer reparos. Seu destino final eram os Estados Unidos. Contudo, havia um problema muito maior do que o mecânico: o navio carregava nada menos do que 22 toneladas de maconha.

A tripulação, temendo ser presa no Brasil, resolveu lançar ao mar todo o carregamento. Desta maneira, eles deixaram para trás 15 mil latas cheias de maconha, cada uma com 1,3 ou 1,5 quilo de erva. Assim, muitas e muitas latas se espalharam pelo litoral, levadas pela maré, do Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul. A polícia só conseguiu apreender 2.563 latas, conforme os registros oficiais. O resto foi consumido ou se perdeu nos mares brasileiros. A tripulação registrada no navio era formada por seis norte-americanos e um costa-riquenho, com idades entre 32 e 52 anos. Somente o cozinheiro foi preso na época, no Rio de Janeiro.

O navio foi apreendido e leiloado, ganhando um novo nome: Tunamar, destinado a pesca de atum. Sua vida útil, no entanto, durou muito pouco. Logo em sua viagem inaugural, em 11 de outubro de 1994, afundou quando fazia uma viagem de Niterói ao litoral de Santa Catarina.

Especial Verão da Lata
Quem viveu o verão de 1987, viveu. Quem não viveu, queria ter descido pro litoral! O bagulho bombou!