“Para quem compreende que a guerra às drogas é na realidade a guerra aos pobres, votar em Aécio é completamente contraditório. É concordar com a prisão, como traficantes, de consumidores e varejistas jovens, negros e pobres a partir de 16 anos de idade. Se você defende a legalização da maconha, não vote em Aécio de forma alguma, pois isso representa um terrível retrocesso à nossa causa”. É o que explana Dr. ANDRÉ BARROS, advogado da Marcha da Maconha e mestre em Ciências Penais.

O candidato a presidente do Brasil Aécio Neves está defendendo a redução da maioridade penal. Como no Brasil só vão presos jovens, negros e pobres, ele defende que agora os mesmos devem ir para a cela a partir de 16 anos de idade.

Desde que acabou a pena de prisão para os usuários com a Lei 11343/2006, o Judiciário, por vingança, vem condenando consumidores e varejistas como traficantes. Nenhuma pessoa presa por tráfico no Brasil tem helicóptero, avião, caminhão de carga, ou qualquer transporte que possa levar toneladas de maconha ou cocaína, como acontece com o verdadeiro tráfico.

A proposta de redução da maioridade penal para 16 anos apenas dará continuidade ao horror econômico instaurado pelos tucanos do PSDB com o neoliberalismo. Quando Fernando Henrique Cardoso chegou à presidência, eles diziam que, para entrar no mundo globalizado, o Brasil precisava de um mercado consumidor de 30 milhões de pessoas. Perguntávamos então sobre os outros 170 milhões. Não respondiam e diziam que no mundo globalizado só os melhores sobreviveriam.

Instaurava-se assim o horror econômico. A substituição das pessoas pelas máquinas, como aconteceu, por exemplo, com os caixas dos bancos pelos caixas eletrônicos. O desemprego de milhões de pessoas com as privatizações, importações e fechamento das fábricas. E, finalmente, o aumento da miséria, sem políticas sociais, num capitalismo neoliberal da multidão que não tem como garantir emprego formal para todos.

O horror econômico aconteceu no mundo inteiro globalizado, com os cortes de programas sociais e investimentos nas cadeias. Era a substituição das políticas previdenciárias pelas penitenciárias. A redução da maioridade penal é a continuação dessa política, colocando jovens a partir de 16 anos na cadeia.

Para quem compreende que a guerra às drogas é na realidade a guerra aos pobres, votar em Aécio é completamente contraditório. É concordar com a prisão, como traficantes, de consumidores e varejistas jovens, negros e pobres a partir de 16 anos de idade. Se você defende a legalização da maconha, não vote em Aécio de forma alguma, pois isso representa um terrível retrocesso à nossa causa.

Para nós, que defendemos a legalização da maconha e sabemos dessa cruel e racista criminalização, votar em Aécio é um suicídio. No Rio de Janeiro, vou anular para governador, pois ambos os candidatos são a continuação da guerra aos pobres. Para presidente, votarei na Dilma. Mas se você anulou, ou não compareceu, e agora está querendo votar em Aécio, não faça isso! Continue na mesma posição e não caia na armadilha do tucano neoliberal da miséria, do desemprego e da punição aos pobres de 16 anos de idade, Aécio nem pensar, Aécio não!