O “I Encontro Estadual Antiproibicionista RJ” reunirá acadêmicos e ativistas na UFRJ para discutir se o ônus trazido pela guerra contra as drogas é maior do que o ônus produzido pelo consumo dessas substâncias em si. “Dizem que a guerra é “às drogas”, mas o alvo tem endereço, cor e classe social”, afirmam os organizadores.

Entre os dias 16 e 19 de janeiro acontece o “I Encontro Estadual Antiproibicionista RJ“, no campus Praia Vermelha, da UFRJ. Impulsionados pela recente regulamentação da produção e do consumo de maconha pelo Uruguai e pelas Marchas da Maconha do 2013, que no Rio de Janeiro reuniu dez mil pessoas, o evento discutirá a liberação das drogas no Brasil.

Acadêmicos como o professor da USP Henrique Carneiro – especialista em história da alimentação e em história social das substâncias psicoativas –, se reunirão com coletivos e grupos ativistas, como a Frente Estadual Drogas e Direitos Humanos, com o objetivo de fortalecer e articular o movimento antiproibicionista. O evento terá palestras, rodas de debates, grupos de discussão, oficinas e eventos culturais.

“No Rio de Janeiro, a criminalização dos pobres vem se acentuando com militarização das comunidades, recolhimento de pessoas em situação de rua e tantos “Amarildos” desaparecidos. Assim, o debate sobre a necessidade de repensar as políticas sobre drogas vêm crescendo também nesse estado”, afirmam os organizadores.

Para se inscrever, clique aqui
Acesse o evento no Facebook, clique aqui

Curta a Fan page do Encontro Estadual Antiproibicionista no Facebook

Via Jornal 247
Foto Revista semSemente