Para reafirmar o caráter medicinal da maconha, a Rede Nacional de Coletivos e Ativistas pela Legalização da Maconha, criada durante o encontro Rio+4:20 – espaço que reuniu coletivos e ativistas antiproibicionistas na Cúpula dos Povos em 2012, resolveu propôr um ato pela legalização da maconha medicinal no mesmo dia do Dia Nacional de Combate ao Câncer – 27 de novembro.

Esse ano os Coletivos e ativistas antiproibicionistas do Rio de Janeiro irão organizar uma manifestação de rua pela legalização da maconha medicinal que sairá do Largo de São Francisco às 16:20h e seguirá em direção à Cinelândia. Antes, porém, será realizada uma palestra com três nomes de peso no próprio espaço público da praça:

Leia também:  Marcha da Maconha não é apologia, é liberdade de expressão

Marcelo Yuka – Ex-baterista da banda O Rappa, o músico é usuário terapêutico de maconha medicinal e um dos principais artistas na luta antiproibicionista do Rio de Janeiro nos últimos anos.

Elisaldo Carlini – Professor da UNIFESP – Universidade Federal de São Paulo e psicofarmacólogo, é especialista em plantas medicinais e defende a criação de uma agência capaz de regulamentar o uso medicinal da maconha no Brasil.

João Menezes – Professor da UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro, neurocientista e organizador da Marcha da Maconha no Rio de Janeiro.

Evento da atividade no Facebook – CLIQUE AQUI!

Leia também:  New Jersey fecha o único depósito oficial de maconha por falta de "estoque"

Via, Cultura Verde

cartaz-dia-27-rio-2013

Escreva seu comentário

DESCONSTRUA

Please enter your comment!
Please enter your name here