Novidades na discussão sobre a maconha medicinal no Brasil

Por Léo Sativa*

Começa nesta quinta-feira, 15 de maio às 08h30, em São Paulo, o IV Simpósio Internacional Sobre Cannabis Medicinal, organizado pelo CEBRID (Centro Brasileiros de Informações Sobre Drogas Psicotrópicas) da UNIFESP – o primeiro aconteceu em 1994/1995. O evento, que terá cobertura do site SmokeBud, acontece durante três dias, terminando no sábado, dia 17, durante à tarde.

Lucas Maia, um dos organizadores do evento e também coordenador do grupo Maconhabras, falou sobre os objetivos do IV Simpósio, que trará o foco para quatro doenças: câncer, epilepsia, dores neuropáticas e esclerose múltipla..

Cartaz_IV_Simposio_Cannabis_-_CEBRID “A proposta sempre procura permitir um diálogo para regulamentarmos o uso da maconha medicinal [no país]. O primeiro simpósio focou no uso do THC como medicamento, o segundo buscou alterar a cannabis das restrições da ONU, o terceiro discutiu a possibilidade de criar uma agência medicinal da cannabis no Brasil e agora neste quarto simpósio a gente está trazendo pacientes que vão apresentar seu caso e contar o que já usou para seu tratamento.”

“Em seguida um médico brasileiro irá falar como é o tratamento dessa doença no Brasil e em seguida um médico do exterior vai mostrar como é feito este tratamento no exterior onde já regulamentado o uso [da cannabis]. Queremos fazer essa comparação e mostrar as possíveis vantagens e desvantagens dos canabinoides no tratamento de doenças como a esclerose múltipla, câncer, epilepsia e dores neuropáticas”.

Katiele Fisher, mãe de uma menina de cinco anos que tem síndrome CDKL5, que foi destaque em uma reportagem do Fantástico, marcará presença. Também estará no vento Gilberto Castro, que sofre de esclerose múltipla e é um dos mais conhecidos pacientes que faz o uso de cannabis no Brasil: ele irá contar sobre sua doença e o uso da erva como tratamento.

“… a gente vem recebendo contatos por email de pacientes há um tempo. Principalmente agora, com este caso da Katiele, a gente está recebendo muitas mensagens de pacientes dizendo que têm epilepsia e gostariam de saber e fazer o uso do canabidiol. Começamos a montar a programação ano passado, o caso de Katiele ainda não tinha ganho repercussão”, contou Lucas, revelando que antes mesmo da reportagem sobre o uso do CBD (canabidiol) pela filha de Katiele, já havia uma discussão sobre o uso medicinal da maconha.

… acreditamos que [o Simpósio] vai ser bastante rico para os pacientes também, embora seja um evento acadêmico cujo foco principal são médicos que precisam de informação disso [maconha medicinal], já que é uma terapia com forte evidência de eficácia. Os legisladores também são nosso foco, pois não deixa de ser um evento político, já que essa mudança tem que ser feita na lei”, .explicou Lucas.

No sábado haverá uma mesa-redonda para discutir os aspectos legais do uso medicinal da maconha no Brasil.

Quem quiser enviar perguntas para os participantes do evento, envie um email para [email protected] que tentaremos conseguir a resposta!

Serviço

IV Simpósio Internacional Sobre Cannabis Medicinal

Data: 15, a 17 de Maio.

Local: Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino, São Paulo

Inscrições online encerradas. No dia haverá vagas!