Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A ex-senadora Marina Silva afirmou nesta quarta-feira (17) que “pelo menos 70%” da Rede, partido que tenta criar, é favorável à descriminalização do aborto, à legalização da maconha e à união civil entre pessoas do mesmo sexo.

“Do ponto de vista dos temas levantados –maconha, aborto e dos temas de comportamento– a Rede tem mais ou menos 350 fundadores, eu posso te dizer que pelo menos 70% deles são a favor dessas bandeiras que estão aqui. A favor literalmente falando”

Afirmou Marina, ao ser questionada sobre os temas pela plateia de um debate em São Paulo.

Evangélica, Marina defende a extensão dos direitos civis a casais homossexuais. Na campanha pela Presidência em 2010, defendeu a realização de plebiscitos sobre a descriminalização do aborto e da maconha.

Ontem, a ex-senadora afirmou ainda que a porcentagem dos favoráveis às bandeiras deve se repetir em outras instâncias do partido, como a direção nacional e o colegiado executivo.

“O que tem aqui dentro da Rede é a tolerância com aqueles que têm um pensamento diferente. E que não concordam que seja porque sejam conservadores. É porque são pontos de vista que envolvem aspectos filosóficos, morais, religiosos, de várias naturezas, que faz parte da diversidade.”

Ela elencou ainda como pontos que unem os militantes da Rede o “respeito à diferença”, “a questão da sustentabilidade” e “a busca por uma nova ferramenta que seja capaz de dialogar com essas mudanças que estão acontecendo”.

“E a Rede tem uma conformação que antes das manifestações já buscava esses caminhos e agora tem muito mais razão, porque aquilo que era apenas uma intuição agora se revela algo que de fato tem um rebatimento na realidade” concluiu.

Fonte: Folha de S.Paulo
//goo.gl/uW9QJ

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Escreva seu comentário

pessoas


Curte nossa nova página no Facebook

DESCONSTRUA

Please enter your comment!
Please enter your name here