Anúncio em Maine exibe relatos: “Eu prefiro maconha ao invés de álcool, porque a maconha não me torna agressivo ou imprudente. Por que eu deveria ser punido?”

Uma controvérsia virou assunto popular em Portland, após o grupo pró-legalização Marijuana Policy Project custear 2.500 U$ em anúncios de ônibus (Busdoor ou Outbus), pontos e estações de metrô apoiando a “Questão 1“, uma medida que legalizaria o uso recreativo da maconha na cidade.

A campanha publicitária, que promove a maconha como uma substância mais segura que o álcool, irritou defensores da proibição.

“É altamente inapropriado promover uma mensagem pró maconha, em um lugar que tem grande público de pessoas com menos de 21 anos de idade”, queixou-se Kate Perkins, porta-voz do grupo de prevenção de dependência tóxica “21 Razões” .

O grupo afirma que os anúncios vão além de promover a Questão 1, e em vez disso promovem o uso da própria maconha. Mas a autoridade responsável pelos Ônibus e Metrôs de Portland disse que os anúncios estão dentro das diretrizes da liberdade de expressão para uma campanha eleitoral. Embora o metrô proíba anúncios de álcool e tabaco.

“Se nós não proibirmos tais ações, veremos um aumento significativo na comercialização de maconha e consequentemente mais anúncios,” afirmou a 21 Reasons em um comunicado à imprensa. O Gerente de Projeto, Jo Morrissey, afirmou que a publicidade comercial “irá prejudicar ainda mais a percepção de riscos e danos à juventude.”

Mas a liberdade de expressão política impera, de acordo com a autoridade de ônibus e metrô.

“Se nós estamos permitindo que um tipo de propaganda política seja vinculado, temos que permitir todos” disse o gerente geral do Metrô, Gregory Jordan, a Randy Billings do Portland Press Herald.

Defensores da “Questão 1” afirmam que os anúncios políticos, estão simplesmente tentando mandar a sua mensagem para os eleitores. “Esses anúncios incentivam as pessoas a apoiarem as reformas políticas da maconha, não a usar maconha”, disse David Boyer do Marijuana Policy Project (MPP). “Esses anúncios simplesmente destacam o fato de que a maconha é objetivamente mais segura do que o álcool, e isso é um fato que todos deveriam saber.”

“Nós vinculamos esses anúncios para desencadear um debate: as pessoas devem ser punidas por fumar maconha?” , disse Boyer.

As autoridades responsáveis disseram que se um outro grupo quiser publicar anúncios incitando as pessoas a votarem “Não” na Questão 1 e destacar os efeitos adversos da maconha, estes anúncios serão vinculados também.

Os eleitores irão decidir o destino da “Questão 1” em 5 de novembro.

Tradução SmokeBud, via Hemp.Org e MPP

Portland-Bus-Side-2a MPP-Portland-Bus-Side-1a Portland-Bus-Reara Portland-Bus-Side-3a