Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Dando sequência na série #APERTEOVERDE, confira a entrevista do Coletivo Cultura Verde com Bernardo Pilotto que iniciou sua militância no movimento estudantil na UFPR. Fez parte do DCE, centro acadêmico e da União Paranaense dos Estudantes. Em 2006, começou a trabalhar como assistente administrativo no Hospital de Clínicas da UFPR e então começou sua militância sindical e na área de saúde. Fundador do PSOL em 2004, é candidato ao governo do Paraná sob o número 50.

Cultura Verde: Bernardo, por que você é a favor da legalização das drogas?

Pilotto: Sou favorável a legalização porque só a partir daí nós conseguimos ter controle sobre o uso, produção e venda das drogas. Atualmente, as drogas já estão liberadas. A legalização vai permitir um maior controle do que o atual.

Cultura Verde: Como e quando ocorreu sua aproximação das pautas e reivindicações antiproibicionistas?

Pilotto: No Congresso do PSOL de 2007, quando li uma tese inscrita por camaradas do Rio de Janeiro que abordava este tema. Um dos signatários do documento era o Renato Cinco, que atualmente é vereador do Rio de Janeiro.

Cultura Verde: Acredita que existe relação entre proibição das drogas e o atual modelo de segurança pública militarizado e repressivo em nosso país?

Pilotto: Sim, certamente. Se você comprar algo nas Casas Bahia e não pagar, seu nome vai para o SPC ou SEPROC. Se você comprar uma droga ilícita e não pagar, o traficante te mata, porque não tem SPC ou SEPROC neste caso. O proibicionismo leva ao aumento da violência.

Cultura Verde: Tendo como exemplos as atuais iniciativas de legalização da maconha por EUA e Uruguai , qual o modelo de legalização você acredita ser o mais adequado à realidade brasileira?

Pilotto: Defendo o modelo com controle estatal da venda e da produção. É assim com as drogas produzidas pela indústria farmacêutica.

Cultura Verde: Como você avalia a atual política de internação compulsória através de parcerias público/privadas com instituições religiosas para o tratamento ao uso abusivo de crack?

Pilotto: Retrocesso. Defendo a reforma psiquiátrica e a ampliação da rede CAPS (Centro de Atenção Psico-Social).

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Escreva seu comentário

pessoas


Curte nossa nova página no Facebook

DESCONSTRUA

Please enter your comment!
Please enter your name here