Conhecido por suas confusões e polêmicas, Nick Diaz também chama atenção por defender o uso da maconha dentro e fora do octógono. O lutador afirma que fumar unzinho é a coisa mais saudável para quem quer ficar de boa por um tempo. As informações são da ESPN.

Depois de mais de um ano afastado, Anderson Silva voltará aos octógonos no dia 31 de janeiro de 2015, mas, definitivamente, não será o único foco das atenções. Afinal de contas, no outro lado do octógono estará um lutador que acumula polêmicas quase como acumula lutas em seu cartel.

Nick Diaz é mais que apenas um cara polêmico e leva muito a sério a fama de bad boy. As polêmicas começaram logo que ele começou a se destacar no MMA. Ainda em 2007, resolveu trocar o UFC pelo então badalado Pride. Até aí, tudo normal. O problema é que, logo na primeira luta pela organização japonesa, Diaz acabou sendo pego no doping pelo uso de maconha. E olha que o Pride não é exatamente conhecido pelas rigorosas regras contra o doping.

nickmaconha1
Logo após a suspensão, Diaz, postou uma foto nas redes sociais com um envelope contendo maconha e seu nome escrito.

O exame positivo nunca foi um problema para Nick. Pelo contrário: o lutador sempre defendeu abertamente o uso da maconha. “Não sou um médico ou um cientista, mas fumei muita maconha na vida e, na minha opinião, faz bem pra caramba. Acho que é a coisa mais saudável para quem quer simplesmente ficar de boa por um tempo”, disse certa vez. Cinco anos depois e já no UFC, Nick mais uma vez acabou suspenso pela ‘teimosia’ e pelo uso de maconha antes do duelo contra Carlos Condit.

Viciado em confusões, Nick ainda foi uma das peças principais de uma das maiores brigas generalizadas do MMA atual. Em 2010, no Strikeforce, Diaz não gostou nada de ver Jason Miller invadir o octógono para desafiar Jake Shields. Junto com os outros companheiros de equipe que já estavam dentro da jaula, Nick partiu em defesa do amigo e se atracou com Miller em rede nacional. A confusão só acabou minutos depois quando a turma do ‘deixa disso’ finalmente conseguiu agir.

Se é considerado um lutador bad boy, ele pelo menos é um homem de palavra. Logo após ser derrotado por St-Pierre, Nick disse que só voltaria a lutar em caso de um novo contrato. Além disso, ele teria direito a uma revanche diante do canadense ou fazer uma superluta contra Anderson Silva.

Ele conseguiu o que queria e agorá terá que encarar Spider. Os dois vêm de duas derrotas no UFC, mas estão com sangue nos olhos para provar que ainda podem protagonizar grandes espetáculos dentro do octógono.

Não sou um médico ou um cientista, mas fumei muita maconha na vida e, na minha opinião, faz bem pra caramba. Acho que é a coisa mais saudável para quem quer simplesmente ficar de boa por um tempo”