Você está lendo

Ato em Recife reúne 3000 em prol da regulação da maconha e da cultura canábica

A Marcha da Maconha Recife aconteceu no último dia 04 e foi a maior marcha pela legalização da maconha que Pernambuco já viu. Apesar da imprensa local e polícia terem sérios problemas em contabilizar as massas, que vão para rua em busca de direitos, a organização afirma sem dúvida que mais de 3.000 ativistas se juntaram ao ato.

Mesmo com chuva e ato para contrapor a Marcha da Maconha, ativismo em Recife reúne 3000 manifestantes em ato pela regulação da maconha.

Em clima animado e incentivando o debate para uma nova política de drogas, o ato realizado na tarde desse domingo (04), na Praça do Derby, reuniu cerca de 3000 pessoas e entre elas o candidato ao governo do Estado pelo PSOL, Zé Gomes, e a representante do governo uruguaio, Raquel Peyraube, assessora da Junta Nacional de Drogas no Uruguai que está no Recife para visitar serviços de socioassistência do governo e da cidade voltados para usuários de drogas.

Leia também:  Bancos nos EUA abrem suas portas para empresas de maconha
MM Raquel
Raquel Peyraube, assessora da Junta Nacional de Drogas no Uruguai, na Marcha da Maconha Recife

Segundo informações da organização, o ato teve início às 14h, na Praça do Derby, reunindo aproximadamente 3000 manifestantes e partiu em direção ao Cais da Alfândega às 16:20h. A chuva atrapalhou um pouco, dispersando o público, mas, segundo a organizadora da Marcha, Ingrid Farias, não prejudicou a continuidade do evento reunindo a quantidade inicial na apresentação do I festival de cultura canábica, onde aconteceu o um show cultural, com a participação de vários artistas. A Polícia Militar acompanhou o ato a distância, mas o clima era de tranquilidade.

MM Recife 11

Antes de apresentarmos os Clipping’s de notícias sobre a Marcha da Maconha em Recife, trocamos uma rápida ideia com a organizadora do ato e membro do coletivo antiproibicionista de PE, Ingrid Farias.

Smkbd – Ingrid, qual foi o maior diferencial da 8ª edição da MM este ano?

Ingrid Farias – A possibilidade de reunir o apoio das mais várias entidades do movimento social e setores institucionais no debate.

Leia também:  Programa da TVE debate descriminalização da maconha no sábado

Smkbd – Objetivo atingido, mensagem propagada feito fumaça? Como foi a recepção dos ‘caretas’?

Ingrid Farias – Acreditamos que a cada debate, evento, festa, intervenção do movimento pela legalização, a sociedade se abre para novas ideias e perspectivas. Einstein dizia que depois que o cérebro se abre para uma ideia, jamais volta ao seu tamanho.

Smkbd – Em contra ponto a Marcha rolou uma pedalada ‘contra as drogas’, realizada pelos integrantes da Associação Oásis da Liberdade (AOL), uma Organização Não-Governamental que trabalha na recuperação de dependentes químicos, qual seu ponto de vista sobre o evento que rolou na mesma manhã antecedendo a marcha?

Ingrid Farias – Acreditamos que todos os movimentos inclusive os proibicionistas precisam se aproximar cada vez mais do debate da legalização, levando em conta os danos sociais que a proibição nos traz. Nós do CAPE – Coletivo Antiproibicionista de PE – estamos sempre abertos a esclarecer e ouvir todos os debates.

Leia também:  Jornal Canábico Ep16 – Delegado Zaccone (II parte) e Baile Sound System

Smkbd – Toda equipe SmokeBud parabenizam pela marcha realizada e pelo ponta pé inicial da Campanha “EU APOIO A REGULAMENTAÇÃO DA MACONHA”. Aproveitando o espaço deixe um recado para a galera do SmokeBud.

Ingrid Farias – Queremos agradecer a todos os pernambucanos, dizer que nos faltou na campanha em Recife uma maior representatividade da nossa periferia, mas que essa falta se mostrou suprida no nosso público e em nossos palcos do Festival da Cultura Canábica. Estamos fortes, para legalizar idéias e emancipar pessoas!

Abaixo relacionamos os principais clippings de notícias, sobre a Marcha da Maconha de Recife

Para ler a notícia na íntegra clique em cada imagem.

Clip 01       Clip 02

Clip 03       Clip 04

Clip 05       Clip 06

Clip 07

medico maconha

Comente

Escreva seu comentário