Via Renato Cinco no Facebook

Agora a tarde rolou o ATO Pelo FIM DA GUERRA ÀS DROGAS, organizado por diversos coletivos antiproibicionistas do Rio de Janeiro, marcando duas datas simbólicas: 1 ano da injusta prisão de Ras Geraldinho e 1 mês de desaparecimento do pedreiro Amarildo.

Amarildo foi supostamente confundido com um traficante e levado para a sede da UPP da Rocinha na noite de 14 de julho “para averiguação”, apesar disso ser uma prática completamente ilegal, já que uma pessoa só pode ser detida em flagrante delito ou com ordem judicial.

O líder religioso Ras Geraldinho, criador da primeira igreja rastafári brasileira, foi condenado à 14 anos de prisão por cultivar e consumir canábis em rituais religiosos. A decisão do caso além de impor uma pena completamente desproporcional também desconsiderou de maneira preconceituosa o direito à liberdade de crença e de culto.

"Banca" de Drogas Lícitas na concentração do Ato
“Banca” de Drogas lícitas na concentração do Ato
Beque-bloc do ‪#‎LiberdadeRasGeraldinho‬ chegao ao ‪#‎ocupacamararj‬ Foto: semSemente
Beque-bloc do ‪#‎LiberdadeRasGeraldinho‬ chegando ao ‪#‎ocupacamararj‬ Foto: semSemente

Renato Cinco, Vereador do Rio de Janeiro, pelo PSOL. Sociólogo. Militante ecossocialista, libertário e do Movimento pela Legalização da Maconha.