Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou ontem o Projeto de Lei 41/2015, que inclui o canabidiol, ou CBD, substância derivada da maconha, na lista de remédios a ser fornecida pela rede pública para pacientes com epilepsia.

Segundo a assessoria do autor do projeto, Rodrigo Delmasso, a Câmara do Distrito Federal é a primeira a aprovar esse tipo iniciativa e o governador Rodrigo Rollemberg tem 30 dias para concordar ou impedir a medida.

Segundo a Agência Brasil, se sancionado, o projeto vai alterar a Lei nº 4.202, de 3 de setembro de 2008, que Institui o Programa de Prevenção à Epilepsia e Assistência Integral às Pessoas com Epilepsia no Distrito Federal e dá outras providências para criação do programa de saúde da criança no Distrito Federal” , e lista medicamentos a serem fornecidos pelo Sistema Único de Saúde para estas enfermidades. Segundo o projeto, para usar a substância o paciente terá que receber indicação médica.

Leia também:  CCJ aprova importação de remédio de Maconha, mas por enquanto o porte pessoal de drogas continua dando cadeia

Extraído da Cannabis sativa (maconha), o canabidiol, também conhecido como CDB, vem sendo usado no combate a convulsões, presente em diversas doenças, entre elas, a epilepsia. Saiba mais aqui.

Em janeiro de 2015, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária tirou o canabidiol da lista de substâncias proibidas para a de controladas. Em maio, a agência publicou norma que facilitou a importação do produto.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Escreva seu comentário

2 COMENTÁRIOS DESBARATINADO

  1. estamos ha alguns passos da legalização, e quando o governo ver como é caro importar, eles vão ter que plantar por essas terras, ai tem que legalizar pra ajudar na economia do país, vai todo mundo ter seu pezinho em casa e diminuir o trafico, além de gerar novos empregos

DESCONSTRUA

Please enter your comment!
Please enter your name here