Você está lendo

Câmara Legislativa do DF aprova a distribuição de canabidiol pelo SUS

A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou ontem o Projeto de Lei 41/2015, que inclui o canabidiol, ou CBD, substância derivada da maconha, na lista de remédios a ser fornecida pela rede pública para pacientes com epilepsia.

Segundo a assessoria do autor do projeto, Rodrigo Delmasso, a Câmara do Distrito Federal é a primeira a aprovar esse tipo iniciativa e o governador Rodrigo Rollemberg tem 30 dias para concordar ou impedir a medida.

Segundo a Agência Brasil, se sancionado, o projeto vai alterar a Lei nº 4.202, de 3 de setembro de 2008, que Institui o Programa de Prevenção à Epilepsia e Assistência Integral às Pessoas com Epilepsia no Distrito Federal e dá outras providências para criação do programa de saúde da criança no Distrito Federal” , e lista medicamentos a serem fornecidos pelo Sistema Único de Saúde para estas enfermidades. Segundo o projeto, para usar a substância o paciente terá que receber indicação médica.

Extraído da Cannabis sativa (maconha), o canabidiol, também conhecido como CDB, vem sendo usado no combate a convulsões, presente em diversas doenças, entre elas, a epilepsia. Saiba mais aqui.

Em janeiro de 2015, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária tirou o canabidiol da lista de substâncias proibidas para a de controladas. Em maio, a agência publicou norma que facilitou a importação do produto.

medico maconha

(2) Comentários

  1. Quero cultivar meu remédio em casa. Brasil tem que avançar no cultivo caseiro. Vamo que vamo.

  2. estamos ha alguns passos da legalização, e quando o governo ver como é caro importar, eles vão ter que plantar por essas terras, ai tem que legalizar pra ajudar na economia do país, vai todo mundo ter seu pezinho em casa e diminuir o trafico, além de gerar novos empregos

Comente

Escreva seu comentário