Nova pesquisa, da Universidade de Londres, indica que os canabinoides, substâncias químicas encontradas na maconha, podem ser usados para combater a leucemia

Publicado no Anticancer Research, pesquisadores do Departamento de Oncologia em St. George, Universidade de Londres, estudaram seis canabinoides diferentes e descobriram que cada um deles tem ação anti-câncer em células de leucemia.

“Estes agentes são capazes de interferir no desenvolvimento de células cancerígenas, impedindo-as nas suas jornada e evitando que elas se espalhem. Em alguns casos, utilizando padrões de dosagem específicos, esses agentes podem destruir células cancerígenas sozinhos”, explica o principal autor, Wai Liu, no estudo mais recente do comunicado da imprensa.

Os cientistas foram capazes de replicar resultados anteriores sobre os efeitos anti-câncer do THC, o principal responsável pelos efeitos psíquicos da droga no organismo.

No entanto, no último estudo, a equipe do Dr. Liu decidiu se concentrar em canabinoides que não tinham atividade psicoativa, incluindo o canabidiol (CBD), cannabigerol (CBG) e cannabigevarin (CBGV).

Este estudo é um passo crítico para desfazer os mistérios da cannabis e utiliza-la como uma fonte medicinal. Os canabinoides examinados têm efeitos colaterais alucinógenos mínimos ou nulo e as suas propriedades como agentes anti-câncer são promissoras.

cannabinoids-destroy-leukemia-10-14-720x340

Os canabinoides, não psicoativos, foram capazes de inibir o crescimento de células de leucemia em todas as fases do ciclo celular. Curiosamente, a equipe observou efeitos ainda maiores quando diferentes canabinoides foram administradas em conjunto.

Dr. Liu diz que medicamentos derivados de cannabis são muito mais baratos do que as terapias de câncer tradicionais. Ele também acredita que os derivados de cannabis podem ser combinados com os tratamentos existentes para melhorar seus efeitos.

“Usada em combinação com o tratamento existente, poderíamos descobrir algumas estratégias muito eficazes para combater o câncer. Significativamente, estes compostos são baratos de produzir e fazendo uso melhor de suas propriedades originais, poderia resultar em uma droga anti-câncer muito mais rentável para o futuro.”

No próximo estudo, o Dr. Liu irá investigar o potencial de canabinoides, quando combinados com os tratamentos existentes, bem como diferentes planos de tratamento que possam maximizar as suas atividades anti-câncer.

O estudo foi publicado antes da impressão e recebeu financiamento da farmaceutica GW.

Traduzido por SmokeBud, Via Leaf Science