A cerveja é uma das bebidas mais antigas da humanidade, com vestígios de consumo e produção na Grécia e na China há milhares de anos, tendo o álcool como elemento psicoativo. Agora, cientistas num pequeno laboratório em Ontário, no Canadá, estão criando um novo tipo de cerveja, sem álcool nem glúten, mas que altera o estado de consciência com o tetraidrocanabinol, o THC existente em uma planta tão antiga quanto a cerveja, a maconha.

As técnicas de fermentação são as mesmas das cervejas tradicionais, mas entre os ingredientes estão talos, caules e raízes da cannabis. Dooma Wendschuh, fundador da start-up Province Brands, explica que já existem cervejas de cannabis no mercado, mas pela infusão de óleos. Ele pretende criar a primeira cerveja produzida à partir da maconha.

Natural de Miami, nos EUA, ele se mudou para Toronto em 2016 para se aproveitar dos planos do governo canadense de legalização do uso recreativo da maconha. Da mesma forma que aconteceu em Colorado, analistas esperam um aumentos nos negócios de produtos relacionados com a planta, principalmente alimentos. A estimativa é que a indústria da maconha movimente entre12 bilhões e 22 bilhões de dólares canadenses. Wendschuh quer conquistar uma fatia desse mercado com uma alternativa à cerveja.

Leia também:  #DescriminalizaSenado - Senado irá debater a Maconha e outras drogas no dia 30 e 31 de Março

— A ideia veio da pergunta: podemos criar algo que possa exercer o papel que o álcool exerce na nossa sociedade usando esta mudança monumental que está acontecendo em nosso mundo agora? — contou Wendschuh, em entrevista ao “Guardian”.

No início, eles chegaram a duvidar se seria possível criar uma cerveja a partir da maconha.

— As bebidas que estavam saindo tinham gosto horrível — disse Wendschuh. — Tinham gosto de brócolis podre.

Com a ajuda de um químico, eles conseguiram balancear as quantidades de lúpulo, leveduras, água e maconha. Todo álcool produzido durante a fermentação é removido. O objetivo é criar uma cerveja que, quando consumida, seja equivalente a uma dose de álcool. Até agora, a start-up conseguiu concentração de 6,5 miligramas de THC.

Leia também:  Tudo indica que a regulação da maconha funciona em larga escala

— O sabor é seco, menos doce que uma cerveja típica — avaliou o empreendedor. — A cerveja bate muito rápido, o que não é comum para alimentos de maconha.

A empresa planeja investir 50 milhões de dólares canadenses na construção da primeira cervejaria de maconha do mundo. Como ela é produzida a partir de talos, caules e raízes da cannabis, oferece uma alternativa comercial para os rejeitos da indústria atual, que aproveitam as folhas e flores.

Wendschuh acredita que seu produto será mais seguro e saudável que o álcool, mas alerta para os riscos do consumo indiscriminado da maconha.

— A maconha não faz bem e nossas cervejas não farão bem para você. Não se deve bebê-las cinco vezes por dia, nem tê-lacomo a primeira bebida da manhã — recomendou.

Escreva seu comentário

DESCONSTRUA

Please enter your comment!
Please enter your name here