A maconha é um potente antibiótico que pode matar o Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA) e interromper a progressão de doenças de príon, como a doença da vaca louca e a doença de Creutzfeld-Jakob . Só não espere que o governo federal diga algo sobre isso.

Os factoides vêm do “The Answer Page” – uma fonte de informações para médicos patrocinada pela Massachusetts Medical Society, editora do New England Journal of Medicine [Jornal de Medicina da Nova Inglaterra].

Os cientistas da Itália e do Reino Unido informaram na edição de agosto de 2007 do Journal of Natural Products [Jornal de Produtos Naturais] que o principal ingrediente ativo da erva, o THC, assim como outras quatro moléculas da maconha “mostraram atividade antibacteriana potente contra seis diferentes cepas de MRSA de relevância clínica”.

A maconha também interrompe os príons, um tipo de proteína que pode causar doenças neurodegenerativas que são invariavelmente fatais. Uma vez que os príons entram em um cérebro, eles se replicam rapidamente e destroem o tecido cerebral, “resultando em uma aparência ‘espongiforme’ que pode ser observada em exames histológicos post-mortem do tecido neural”.

Em 2007, pesquisadores norte-americanos e franceses relataram que a molécula canabidiol [CDB] “evita a acumulação de príons e protege os neurônios contra a sua toxicidade” no Journal of Neuroscience [Jornal de Neurociência].

O canabidiol inibiu o acúmulo de príons em camundongos e ovelhas portadores de culturas de células doentes e inibiu a formação de príons no cérebro de camundongos infectados que receberam injeções de CBD. “Os autores concluem que o CBD provavelmente representa uma nova classe de medicamentos antipríon.”

“Estes resultados são encorajadores, visto que os príons são muito difíceis de matar. De acordo com o National Institute of Neurological Disorders and Stroke [Instituto Nacional de Distúrbios Neurológicos e Derrame], atualmente não há tratamento aprovado pela FDA [Food and Drug Administration] que possa curar ou até mesmo controlar a [príon] doença”.

mrsa

O MRSA mata cerca de 18 mil americanos a cada ano e cerca de 94 mil adoecem.

O governo federal, conforme indicado pelo Congresso, ainda sustenta que a cannabis é uma perigosa drogas “classe 1”, sem o uso médico e com alto potencial de abuso. Todas as pesquisas sobre maconha devem ser aprovadas pelo governo federal, e o governo dos EUA tem resistido a aprovar todos os estudos que procuram mostrar propriedades medicinais benéficas na planta.

Tradução: SmokeBud
Fonte: East Bay Express