Em Denver, capital do estado do Colorado, nos EUA, quando alguém reclama do cheiro excessivo de maconha em uma área, Ben Siller, do Departamento de Saúde Pública utiliza um “cheiroscópio” para verificar se a lei foi infringida.

Ben Siller diz que ele geralmente é chamado em função do odor de maconha vindo de empresas que cultivam a planta, e não de fumantes domésticos que desfrutam da erva, que tem o uso legalizado no estado, no na privacidade de suas casas.

cheiroscópio
Nasal Ranger, o “Cheiroscópio”

Siller, que vem investigando denúncias de odor por 26 anos , usa o dispositivo Nasal Ranger, fabricado pelo St. Croix Sensory Inc, para determinar o quão forte é o odor e se ocorreu a violação. Para isso, o cheiro tem que atingir uma proporção de 8:01. (média de oito peças de ar de diluição para uma parte do ar com cheiro) ou superior. Se assim for, o decreto viola o cheiro da cidade e pode resultar em uma multa de até US$ 2 mil.

Via Terra / Huffingtonpost