Há alguns anos a Avenida Paulista, no coração de São Paulo, foi palco da maior repressão a uma Marcha da Maconha no Brasil e quatro anos depois, a mesma Paulista, recebeu no dia 23 de maio a maior manifestação, reunindo mais de 20 mil pela regulação da erva no país.

Uma manifestação plural, recheada de diversidades, mas um único grito: #LEGALIZE – Pela Liberdade d@s noss@s pres@s / Em memória a@s noss@s mort@s. Um ato que recebia a todo instante, ativistas, simpatizantes, pacientes, crianças, idosos, maconheiros ou não, representantes de diversos movimentos, Cultivadores -que saíram do armário para por suas plantas dentro, tinha até careta conservador, tinha bonecões do Rás Geraldinho, Cheech e Chong, tinha Índio e até a mãe de um dos nossos jornalistas estava na marcha!

Espalhados em blocos como os; do cultivo, do uso religioso, do uso medicinal, do recreativo, do psicodélico, contra a redução da maioridade, contra os transgênicos, antimaniconial, feministas, LGBT e muito outros, que fizeram uma bela manifestação que seguiu em paz, até o Largo de São Francisco, comprovando que a Marcha da Maconha de São Paulo é uma manifestação Plural e libertária.

Leia também:  Produtos para cultivo de maconha se multiplicam no comércio do Uruguai

Como imagens valem mais que 420mil palavras, confira os relatos sobre o reflexo que a proibição da erva causa aos usuários da cannabis, gravados diretamente da última edição da Marcha da Maconha de SP. Entre os entrevistados está a cartunista Laerte Coutinho, que faz parte da campanha ‘Da Proibição Nasce o Tráfico‘, que debate o fracasso da política de guerra às drogas. 

Gabriel Pernambuco e Victor Isasmendi, autores do registro, resolveram colar na Marcha da Maconha para conversar sobre a importância do debate e para isso deram vozes a quem marchava lado-a-lado e vive na pele o dia-a-dia de um ‘criminoso’, por apenas degustar a sua erva.

Leia também:  Brasil x Uruguai: Lei da maconha esquenta fronteira mais do que a Copa

A equipe #SmokeBud e seus leitores agradecem, ao Gabriel Pernambuco, Victor Isasmendi pela reportagem e ao Bruno Siomi pela edição e finalização – trabalho pensado e realizado de maneira independente. #LEGALIZA!

Aperte e confira:

Escreva seu comentário

1 COMENTÁRIO ANONIMO

  1. It takes a revolution, to make a solution!
    Too much confusion so much frustration

    I don’t wanna live in the park

    Can’t trust no shadows after dark

    So, my friend, I wish that you could see,

    Like a bird in the tree, the prisoners must be free, yeah!

    Never make a politician grant you a favour
    They will always want to control you forever,

    So if a fire make it burn…

DESCONSTRUA

Please enter your comment!
Please enter your name here