A recente legalização da maconha recreativa no Colorado (EUA) segue provocando mudanças nas leis e nas normas sociais deste estado, principalmente devido às dúvidas geradas pelo surgimento e rápida expansão desta nova indústria. Confira as recentes mudanças em diversos serviços após a legalização, as informações são via Efe.

Na Segunda (24), por exemplo, a Suprema Corte do Colorado autorizou os advogados locais a oferecer serviços aos donos de negócios relacionados com a maconha legal sem temor de serem sancionados pelo possível descumprimento das regras éticas.

Em sua decisão, o tribunal estadual indicou que oferecer serviços legais à indústria da maconha não trará problemas aos advogados, mesmo que a maconha continue sendo ilegal em nível federal.

As autoridades de Denver anunciaram nesta semana que modificarão o treinamento dado aos bombeiros e policiais para adequá-lo aos casos de incêndios provocados por acidentes no cultivo e no preparo da maconha em edifícios desta cidade.

A medida em questão foi aderida depois da explosão de uma casa no último domingo, quando três homens “cozinhavam” maconha.

Após o incidente, Ryan Nuanes, subchefe dos bombeiros de Denver, afirmou que esse tipo de explosão “vem ocorrendo com tanta frequência que os bombeiros terão que se preparar especificamente para estas situações”.

Além disso, apenas oito dias após a legalização, advogados da Associação de Apartamentos do Colorado pediram à Justiça local que se pronunciasse sobre o direito dos proprietários proibirem seus inquilinos de consumirem maconha, embora ainda não tenham recebido uma resposta.

Para esclarecer um pouco essa situação, o estado do Colorado criou na última semana uma nova campanha pública para educar os habitantes sobre os limites para o consumo, compra e distribuição de maconha recreativa e medicinal.

Como leis federais restringem a exibição de reclames públicos sobre maconha, a campanha só pode ser feita na internet e direcionada aos adultos.

Outra série de avisos, esta vez de maior alcance público e alguns em espanhol, enfatizarão a partir desta semana a necessidade de não dirigir veículos sob os efeitos da maconha.

A campanha inclui não só informações sobre as leis vigentes e a divergência entre as leis estaduais e federais, mas também dados sobre o impacto que a maconha tem na saúde dos consumidores.

O site da campanha também inclui informações sobre os impostos aplicados à venda de maconha, sobre o uso desses impostos para construção ou remodelação de escolas no Colorado, além de serviços relacionados com a nova indústria, como transporte, contratação de pessoal e proteção do meio ambiente.

O diretor-executivo do Departamento de Saúde Pública e Meio Ambiente do Colorado, Larry Wolk, indicou que o site foi criado para oferecer “um recurso confiável sobre os efeitos da maconha na saúde e sobre as leis” do estado.