Reguladores do Colorado esperam ter um sistema de rastreamento de inventário on-line para lojas de maconha em funcionamento em outubro, oferecendo, pela primeira vez, uma importante ferramenta para fiscalização das indústrias de maconha para uso recreativo e medicinal do estado.

Ron Kammerzell, oficial do Departamento de Receita do Estado responsável pela aplicação, disse que o Estado vai começar o treinamento dos funcionários das atuais empresas de maconha medicinal no novo sistema em setembro e outubro. Kammerzell disse que o Estado terá que treinar entre 2.000 e 3.000 pessoas,  por todo o estado.

Kammerzell disse que as empresas de maconha medicinal existentes serão transferidas para o sistema – que irá monitorar plantas de maconha através de códigos especiais – até dezembro. As próximas lojas de maconha recreativa, que não estiverem abertas até janeiro, terão de criar contas no sistema antes de receber uma licença para operar, afirmou Kammerzell.

Essa última exigência é uma das dezenas que estão sendo consideradas nesta semana, quando ocorrem tomadas de audiências sobre normas para a indústria da maconha recreativa. No primeiro dia de audiências na terça-feira, os reguladores divulgaram às regras que regem as taxas de licenciamento, testes de potência e do sistema de rastreamento.

As observações escritas sobre as normas propostas serão aceitas até 27 de agosto.

jessicaLerouxJessica LeRoux, dona da confeitaria “Twirling Hippy Confections”, que produz doces feitos com maconha, disse terça-feira que está preocupada com os empresários que não terão tempo suficiente para se familiarizar com o sistema de rastreamento antes do término do prazo.

“Nós não vimos nada do sistema”, disse ela. “Você vai solicitar aos proprietários para treinarem em um sistema que vocês ainda não estão familiarizados.”

Esforços anteriores para criação de um sistema de rastreamento de maconha abrangente para as lojas – o que pode ajudar os reguladores a descobrirem se a maconha está sendo desviada para o mercado negro – foram insuficientes. E, embora as autoridades terem afirmado que o novo sistema não vá fornecer um bom rastreamento, como o de vendas de sementes, Kammerzell disse que será uma parte fundamental dos esforços regulatórios.

No geral, funcionários do Estado pretendem aproveitar as lições da regulamentação, por vezes dura e abusiva de dispensários de maconha medicinal para criar regras claras e aplicáveis para lojas de maconha recreativa.

“Temos muita experiência neste estado por causa da maconha medicinal”, disse Kammerzell. “Não é apenas o conhecimento teórico. É experiência prática.”

Qual a opinião dos Buddies? O rastreamento da erva pode dificultar o mercado negro? E os empresários como LeRoux citou, o quão prejudicados podem ficar ?

Denver Relief marijuana business

Tradução SmokeBud
Via The Denver Post