O que antes era impossível, devido a proibição, agora pós regulamentação normas de controle e segurança são criadas e aplicadas na crescente indústria de produtos comestíveis com maconha. Produtores e vendedores legais de comida com a erva vão aprender sobre doenças transmitidas por alimento, contaminação cruzada e higiene pessoal. As informações são do Terra.

Um grupo da indústria da maconha lançou o primeiro curso básico de segurança alimentar em Colorado, nos Estados Unidos, para produtores e varejistas de alimentos com infusão de maconha que trabalham em lojas legais do setor. As informações são da Reuters.

Neste ano, os estados de Colorado e Washington se tornaram os primeiros dos Estados Unidos a permitir a venda da droga a adultos para uso recreativo.

Mas um dos maiores desafios para os reguladores estaduais tem sido o mercado de produtos comestíveis com maconha, como doces, cookies, bebidas e chocolates, que podem resultar na ingestão excessiva, caso os consumidores não sejam educados sobre o assunto.

O curso de segurança alimentar foi desenvolvido pela Associação Nacional de Restaurantes do país e os participantes vão aprender sobre doenças transmitidas por alimentos, higiene pessoal adequada, como prevenir contaminação cruzada, entre outros tópicos.

Um segundo programa também vai ensinar os atendentes das lojas legalizadas a saber identificar identidades falsas e a educar as pessoas sobre o consumo responsável e o que as leis estaduais permitem.

Os comestíveis com a erva representam dois terços do mercado de maconha legal de Colorado, segundo a Associação Nacional da Indústria de Cannabis. Depois do curso piloto que acontece nesta semana, o órgão espera que o treinamento seja expandido para mais data e outros estados.