Você está lendo

Com pretexto de apologia governo de SP censura campanha com cartuns de Angeli e Laerte

Empresa ligada à EMTU determinou que cartuns com críticas à proibição das drogas fossem retirados de ônibus. As informações são do Terra.

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU), do governo do Estado, suspendeu a circulação de cartuns com críticas à “guerra às drogas” da traseira de 40 ônibus intermunicipais. Segundo os organizadores, o objetivo da campanha “Da Proibição Nasce o Tráfico” – que já passou pelo Rio de Janeiro e traz cartuns de Angeli, Laerte, André Dahmer, Arnaldo Branco e Leonardo – é mostrar que a violência do mercado ilegal, comandado pelo crime organizado, provoca mais mortes que o consumo de drogas.

Para o governo do Estado, no entanto, os cartuns fazem apologia às drogas. A socióloga Julita Lemgruber, que criou a campanha, conta que contratou uma empresa de publicidade em ônibus para fixar os cartuns nos veículos. As peças começaram a circular na última quarta-feira, mas logo a empresa foi pressionada a retirar a campanha de circulação, conforme relatou Julita.

“Uma pessoa do serviço de transporte abordou esse funcionário (da empresa de publicidade) e praticamente o ameaçou. Disse que em São Paulo essa campanha não iria acontecer, que a campanha significa um desrespeito ao policial e ao cidadão, que em São Paulo não querem apologia às drogas”, contou Julita.

Procurada, a EMTU informou que a responsabilidade pelo caso é do Consórcio Intervias, que administra as dez linhas de ônibus que receberam os cartuns. Em nota divulgada na noite desta quinta-feira, o Intervias informou que “já determinou a remoção das peças” dos veículos. “A EMTU não tinha ciência do conteúdo de cartazes relativos à campanha ‘Da Proibição Nasce o Tráfico’, veiculada em alguns ônibus das linhas metropolitanas, o que configura descumprimento de cláusula contratual”, diz a nota.

Julita, que já foi diretora-geral do sistema penitenciário do Rio (1991-1994) e ouvidora da polícia, afirmou que a suspensão da campanha configura “censura” e disse que acionará a Justiça para que os cartuns voltem a circular na Grande São Paulo.

medico maconha

Um comentário

  1. Censura da informação!

    Por que eles tem tanto medo da nossa campanha? Será que eles tem medo do povo enfim descobrir quem é o real causador dessa violência toda? Enquanto o mudo senta e debate temas sobre a regulamentação das drogas, o brasil insiste em continuar com a politica proibicionista, insiste com a repressão militar, insiste em sacrificar vidas de inocentes e dos nossos soldados numa guerra perdida…

Comente

Escreva seu comentário