Após Colorado iniciar a corrida verde, outros estados americanos estão em busca de uma nova abordagem a cerca da erva. Conheça o provável caminho que a maconha legalizada seguirá nos Estados Unidos. As informações são via Brasil Post.

Depois de um ano de preparação, o Colorado abriu as portas para a comercialização legal de maconha em janeiro, atendendo a milhares de clientes e arrecadando mais de cinco milhões de dólares em vendas taxadas e regulamentadas em apenas sete dias. Foi um sinal promissor de que a maconha recreativa poderá ser uma indústria lucrativa para outros estados americanos interessados em reduzir as duras leis antifumo e escutar os eleitores, que demonstram um crescente apoio à legalização da droga.

A maconha taxada e regulamentada já está chegando ao estado de Washington, que junto com o Colorado aprovou uma medida de legalização juntamente com a eleição geral de 2012. E como o Departamento de Justiça estabeleceu um precedente no ano passado, ao permitir a entrada em vigor dessas primeiras leis da maconha legal, os reformistas da política da erva em outros estados examinam de maneira mais atenta qual a melhor forma de proceder.

O momento é favorável à maconha. Enquanto hoje ela tem as forças do capitalismo atrás de si — um estudo previu uma indústria de dez bilhões de dólares até 2018, e logo poderão ser dados passos para normatizar ainda mais o negócio da cannabis –, a legalização também está se tornando amplamente aceita como uma questão de justiça social. Os defensores tornaram-se cada vez mais veementes, afirmando que não faz sentido continuar tratando a erva como uma substância semelhante à heroína e ao LSD. Nos Estados Unidos, um país obcecado pela guerra às drogas, que já encarcera uma porcentagem maior da população do que qualquer outro do mundo, cerca de 750 mil pessoas são presas por causa de maconha todos os anos — e mais de 650 mil delas só pela posse da erva.

Para os adversários, que acreditam que a maconha é prejudicial à mente e ao corpo, essas estatísticas parecem ter menos importância. E enquanto os defensores da cannabis citam constantemente os efeitos comparativos da erva e do álcool, ou opõem estudos antimaconha a novas pesquisas que afirmaram as qualidades terapêuticas da droga, uma coisa continua certa: a pesquisa científica sobre os efeitos da cannabis continuará desencorajada até que a proibição federal da substância seja suspensa ou relaxada.

Os debates sobre os efeitos da maconha para a saúde devem continuar além da próxima onda de legalizações, mas está claro que as barreiras foram rompidas. Mais estados vão legalizar a cannabis e alguns o farão relativamente em breve. Em estados de todo o país, legisladores favoráveis reforçados pela opinião pública e pelos exemplos dados por Colorado e Washington estão apresentando a seus colegas a questão que já foi tabu, esperando tornar-se o primeiro estado a legalizar no legislativo. Os ativistas também pressionam para apresentar a questão aos eleitores ainda este ano com campanhas bem financiadas, mesmo em estados improváveis como a Flórida.

Veja o provável caminho que a maconha legalizada seguirá nos Estados Unidos:

Alasca
Os defensores da maconha no Alasca poderão fazer que seu estado seja o próximo a legalizar a erva, que já foi descriminalizada e legalizada para uso medicinal. Uma pesquisa feita com eleitores do estado no ano passado pela Public Policy Polling, de tendência democrata, revelou que 54% apoiavam a legalização da maconha.

Arizona
Enquanto as esperanças de uma pressão bem sucedida a favor da maconha em 2014 podem estar diminuindo, os defensores da erva manifestaram otimismo de que terão uma campanha forte para o estado antes de 2016. A Cannabis foi legalizada para uso médico em 2010 por iniciativa nas urnas. Uma pesquisa feita no início deste ano revelou que 56% dos habitantes do Arizona apoiam a legalização de uma certa quantidade de cannabis.

Califórnia
Uma iniciativa para legalizar a maconha falhou na Califórnia em 2010, mas os seus defensores esperam ter sucesso neste ano e nos próximos. A cannabis já foi descriminalizada e legalizada para uso médico na Califórnia. Diversas pesquisas feitas no ano passado revelaram que a maioria dos californianos são favoráveis à legalização, e uma antiga pesquisa revelou esse apoio pela primeira vez em 45 anos de avaliação da questão.

Delaware
O estado só recentemente deu passos para começar a implementar um sistema de maconha medicinal, mas ativistas acreditam que a legislatura estadual poderá apresentar um projeto de legalização mais amplo. Delaware também não tem iniciativas de votação pelos cidadãos, por isso um esforço nesse sentido terá de vir dos legisladores estaduais.

Havaí
Os legisladores consideraram projetos para descriminalizar e legalizar a maconha no ano passado — e mataram ambas antes que pudessem chegar a uma votação plena. O estado não tem um processo de iniciativa civil para convocar uma votação. O Havaí já legalizou a erva para uso medicinal e os legisladores recentemente aprovaram uma lei para melhorar o sistema. Uma pesquisa feita no ano passado mostrou que 57% dos havaianos apoiam a legalização.

Maine
Reforçada por uma votação em novembro para legalizar a maconha em Portland, os ativistas a favor anunciaram o estado como um dos principais alvos para a legalização nos próximos ciclos eleitorais. A cannabis foi descriminalizada e aprovada para uso medicinal no estado. Segundo uma pesquisa divulgada no ano passado, 48% dos eleitores registrados acreditam que a maconha deve ser legalizada para uso recreativo.

Maryland
Os legisladores estaduais apresentaram projetos para legalizar e descriminalizar a maconha, mas nenhum deles chegou a uma votação. O estado já aprovou leis que tornam a maconha legal para uso médico. Uma pesquisa feita no ano passado mostrou que a maioria dos eleitores apoia a legalização da erva.

Massachusetts
O estado está sendo considerado uma ótima oportunidade para a legalização, e os defensores da reforma apontam as altas margens de apoio nas iniciativas anteriores. Massachusetts já descriminalizou a maconha e em novembro passado aprovou uma medida nas urnas legalizando-a para uso medicinal. Uma pesquisa feita em fevereiro de 2013 revelou que 58% dos moradores do estado favoreciam a legalização, taxação e regulamentação da maconha.

Montana
O estado tem uma história mista com as leis da maconha. Os eleitores aprovaram uma iniciativa legalizando a erva para uso medicinal em 2004, mas desde então os adversários deram vários passos para emendar a medida ou rejeitá-la totalmente. Não há pesquisas recentes estaduais para avaliar o atual apoio à legalização, mas sondagens anteriores mostraram que a maioria dos eleitores de Montana apoiava a descriminalização da maconha.

Nevada
Os defensores da maconha em Nevada ainda não montaram uma iniciativa em larga escala para conseguir a legalização nas urnas em uma próxima eleição, e a maioria dos organizadores no estado e em nível nacional consideram 2016 sua melhor oportunidade de ação. Nevada legalizou a cannabis medicinal e no ano passado aprovou uma medida estabelecendo um sistema para ampliar o acesso dos cidadãos doentes. Segundo uma pesquisa recente, 56% dos habitantes favorece a legalização da erva para uso recreativo se o dinheiro levantado for para financiar a educação.

Nova York
Os defensores da maconha manifestaram a esperança de que Nova York seja o terceiro estado a legalizar a erva e talvez o primeiro a fazê-lo por meio de legislação. No mês passado, um senador estadual revelou uma proposta para legalizar plenamente e taxar a maconha no estado. O governador Andrew Cuomo, democrata, recentemente se manifestou a favor de iniciativas para abrandar as leis da maconha. Nova York já descriminalizou a posse de cannabis, mas ainda existem duras penas para qualquer pessoa que seja flagrada usando-a ou expondo-a em local público. Uma pesquisa de 2013 mostrou que 82% dos nova-iorquinos apoiam a maconha medicinal em todo o estado, embora não pareça haver dados recentes a favor de legalizar a erva para uso recreativo.

Oregon
Os defensores da legalização da maconha no Oregon estão abordando a questão de dois lados, tanto pressionando por uma iniciativa nas urnas e os legisladores estaduais por uma ação legislativa. Uma iniciativa anterior que foi mal coordenada falhou em 2012. Oregon já descriminalizou a erva e a legalizou para uso medicinal. Segundo uma pesquisa feita em maio passado, 57% dos prováveis eleitores no estado apoiam uma proposta de taxar, regulamentar e legalizar a maconha para uso recreativo.

Rhode Island
Os defensores da maconha esperam que o estado seja um dos primeiros na próxima rodada de estados a legalizar a erva. Rhode Island descriminalizou a maconha recentemente e aprovou seu uso medicinal legalizado em 2007. Uma pesquisa feita em janeiro mostrou que 52% dos eleitores do estado aprovam a legalização da erva para uso recreativo.

Washington
Sim, sabemos que o Distrito de Colúmbia não é um estado. De qualquer forma, os ativistas devem submeter uma iniciativa de voto pela legalização em novembro. A capital americana já legalizou a cannabis para uso medicinal e deverá aprovar um projeto para descriminalizar a erva. Uma pesquisa em 2013 revelou que 63% dos moradores de Washington apoiam a legalização.

Vermont
O estado deu passos para reduzir a proibição da maconha nos últimos anos, com uma medida bem-sucedida para descriminalizá-la e um projeto separado para estabelecer um sistema para os pacientes que usam maconha de forma medicinal. Pesquisas mostraram constantemente que os habitantes apoiam as iniciativas para reduzir a proibição da maconha.