Cultivo de Maconha no Solo vs. Hidroponia – Cannabeast

0
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

FALA, SMOKERS!!! E Aqui estamos nós de novo pra mais um artigo esclarecedor sobre cultivo de maconha, e dessa vez pra abordar um tópico decisivo e que surge nos estágios iniciais da vida de um grower. A pergunta, valendo um milhão de reais em buds de ouro que valem mais do que dinheiro é: cultivo no solo ou na água? Se você já conheceu algum cultivador, sabe que eles tendem a ser bem exigentes quando o assunto é o método de cultivo. Muitas pessoas juram que o cultivo hidropônico produzem os melhores resultados, enquanto outros não sonhariam em cultivar em qualquer coisa que não seja o solo. Essa é uma decisão importante a ser tomada, e que com certeza vai influenciar em tudo o que você precisará realizar depois dela. Mas a primeira coisa que você precisa saber é: não existe a resposta certa pra essa pergunta, somente pra qual o método que melhor se adapta às suas necessidades.

Uma vez que você tenha decidido qual é o seu, existem ainda um grande número de variantes quando o assunto é filosofia de cultivo. Nesse post a gente vai discutir o básico do cultivo convencional no solo e no hidropônico, bem como expor os prós e os contras de cada tipo. Vamo nessa?

Porque o meio de cultivo é tão importante?

Sua planta é um reflexo do lugar em que ela está sendo cultivada, e o seu meio de cultivo é a base pra tudo o que você faz. A saúde da planta num geral, habilidade de repelir pestes e infecções, sua produção de nutrientes e o cultivo de todos os canabinóides dependem do acesso da planta ao meio de cultivo perfeito.

Os nutrientes e micróbios disponíveis para a raiz enquanto a planta está crescendo são o que determina a potência da planta, intensidade dos terpenos e propriedades medicinais e nutritivas. Pra criar um produto final de excelente qualidade você vai ter que se certificar de que a planta tem tudo o que precisa para performar os seus afazeres como planta.

Solo vs. Hidroponia

Solo

Cultivar no solo parece ser o que a maioria das pessoas tentam primeiro. Se você já cultivou outras plantas em solo ou já manteve um jardim, essa pode ser a melhor opção já que você já está familiarizado com muito do que precisa entender sobre o cultivo de cannabis na terra.

São duas as opções: o solo inerte comprado na loja + nutrientes, ou fazer um solo composto em casa (existe a opção de também comprá-lo já composto). Growers podem comprar seu solo em um growshop online ou em alguma outra loja especializada e ir adicionando os nutrientes na rega das plantas enquanto elas crescem pra cultivar plantas felizes e saudáveis.

Mas para aqueles que não querem se preocupar com o pH do solo ou a adição de nutrientes no processo, existe a opção de fabricar seu próprio super solo (ou também comprá-lo já pronto) especificamente feito pro cultivo de cannabis. Enquanto essa opção requer mais tempo de preparo antes de você começar realmente, ela pode ser de certa maneira mais simples, especialmente pros que já fizeram compostagem de solo antes. Muitos growers acreditam que cultivando em um solo com compostagem orgânica com uma rica vida microbial realmente melhora o sabor e o cheiro da cannabis por fazer a planta produzir níveis mais altos de terpenos e terpenóides.

Um bom mix de solo contém ingredientes como fibra de coco, perlita, humus de minhoca, guano, farinha de peixe, farinha de ossos, farinha de sangue, farelo de algas, turfa, ácido húmico, micorrizas, dentre muitos outros.

Compostagem para cultivar maconha

Prós

  • É simples: suas plantas ficam em vasos e é só regar com água;
  • O sabor dos buds é realmente muito bom;
  • A maioria dos growers outdoor escolhem cultivar em solo. Na natureza a cannabis cresce no solo, então o cultivo outdoor é o mais próximo do ambiente natural da planta.
Leia também:  Projeto de Lei de Jean Wyllys na Câmara é "gatilho para debate sobre maconha"

Contras

  • Solo é material orgânico, então existem muitos tipos de insetos que moram naquele solo. Cultivadores de solo parecem sofrer mais ataques de pestes do que os hidropônicos;
  • Cultivar em solo não é tão rápido quanto cultivar em solução nutritiva – as plantas hidropônicas tendem a ter taxas de crescimento melhores, especialmente no estado vegetativo;
  • Cultivar maconha no solo em um cultivo indoor pode gerar mais sugera, sistemas hidropônicos geralmente são mais limpos.
  • Geralmente é necessário fazer a composição do seu solo de 15 a 30 dias antes.

Substrato

No substrato (meio de cultivo em que não é usado terra vegetal no mix, mas sim apenas materiais que não possuem nutriente algum como argila expandida, fibra de coco, perlita expandida, vermiculita ou lã de rocha) você vai ter quase a mesma experiência que o cultivo no solo, e a planta ainda vai crescer mais rápido e o rendimento final também vai ser maior. A desvantagem desse meio de cultivo é que existe um menor amortecimento pra futuros erros em dosagem de nutrientes.

Substrato Inerte

O cultivo no substrato é bem parecido com o de solo, e ele também te dá alguns benefícios tanto no método em solo quanto na água. Muitos cultivadores também acham esse tipo tão intuitivo quanto no solo já que os dois são os mais próximos do que a gente observa comumente na natureza.

Hidroponia

Existem vários tipos diferentes de sistemas hidropônicos. Cada um deles tem os seus próprios benefícios únicos. A hidroponia consiste em cultivar cannabis usando qualquer meio de cultivo que não seja o solo, e sim por meio de uma solução nutritiva.

Todo e qualquer sistema de cultivo em que plantas são capazes de se desenvolver plenamente sem a utilização do solo se enquadram na hidroponia. Essas alternativas (que muitas vezes são combinadas) incluem cascalho, casca de coco, areia, vermiculita, perlita, argila expandida ou somente água. Durante todo o processo você deve prover à planta todos os nutrientes pelo seu reservatório de água.

Sistemas hidropônicos vem em diferentes formas, e aqui serão apresentadas as 5 mais comuns: aeroponia, DWC (deep water culture), sub-irrigação, NFT (nutrient film technique), ebb and flow (enche e vaza) e o gotejamento. Abaixo você vai encontrar apenas uma pequena introdução de cada sistema, mas fica tranquilo que nos próximos meses vamos dedicar artigos inteiros pra cada sistema de cultivo. São eles:

  1. Aeroponia

A aeroponia é uma técnica de cultivo que se baseia em manter as plantas suspensas no ar dentro de um circuito fechado. Uma solução nutritiva, rica com nutrientes, é jogada em forma de névoa ou massa de gotículas que dosa as raízes dessas plantas enquanto elas pairam no ar, geralmente apoiadas pelo colo das raízes e tendo canos de PVC como sustentação, que podem ser dispostos na horizontal ou na vertical. Isso permite um melhor aproveitamento da área e a instalação de um número maior de plantas. Por prover um ambiente rico em oxigênio, os micróbios na planta são capazes de digerir e processar os nutrientes pro seu sistema circulatório.

Cultivar maconha aeroponica
  1. DWC (deep water culture)

O método DWC é um método de cultivo considerado a porta de entrada para a aeroponia por serem muito parecidos. Nele, as raízes da planta também se encontram suspensas em uma solução nutriente altamente oxigenada. Cubos plásticos vazados ficam suspensos acima e no centro do reservatório onde as plantas são colocadas na argila expandida, que permite que as raízes cresçam e se desenrolem até alcançar a solução embaixo delas. usa um reservatório de nutrientes, também chamados debubblers.

As plantas ficam na água com nutrientes enquanto as raízes crescem dentro dos nutrientes em baixo. A mistura no bubbler é colocado ar usando uma bomba de aquário e vale a pena por aumentar o tempo de crescimento. O oxigênio e a mistura enriquecida de fertilizante faz maravilhas pelo produto final.

Leia também:  Mesmo com autorização da Justiça extrato à base de maconha fica retido em alfândega

Sub-irrigação

O sistema de sub-irrigação funciona enchendo uma bandeja ou bancada de cultura com solução nutritiva onde estão localizadas as raízes da planta e depois esvaziar a mesma de forma rápida. Isso é feito através de uma bomba controlada por um temporizador. A solução é retirada do reservatório pela bomba, levada até a bancada de cultivo e depois escoada de novo. Os nutrientes são administrados por um gotejador, e então a solução é reciclada, muito como os outros métodos já mencionados. Cada planta fica localizada em um vaso separado onde os nutrientes são jogados ao substrato por meio de um pequeno gotejador.

Cultivo de maconha hidropônica
  1. NFT (nutrient film technique)

A técnica NFT ou técnica do filme nutriente é composto basicamente de um tanque de solução nutritiva, um sistema de bombeamento, canais de cultivo e um sistema de retorno ao tanque. A solução é bombeada aos canais e escoa com a gravidade, formando uma fina lâmina de solução que irriga as raízes. O sistema hidráulico é responsável pelo armazenamento, recalque e drenagem da solução nutritiva, sendo esse composto de um ou mais reservatórios, da bomba e dos encanamentos e registros. Ter acesso a água e nutrientes 24/7 juntamente com mais do que o suficiente de oxigênio pras raízes proporciona um desenvolvimento rápido com máximo rendimento.

Sistema de cultivo hidropônico NFT
  1. Ebb-and-flow

O Ebb and Flow substitui o solo com um meio tipo a lã de rocha para produzir muito rendimento. Esse tipo de sistema estimula um ciclo natural de chuva e o tempo entre esse fênomeno, dando assim um ambiente mais natural pro seu grow.

  1. Gotejamento

O sistema gota-a-gota é provavelmente o sistema hidropônico mais utilizado em todo o mundo e isso se dá principalmente por sua operação simples. Nele, a solução nutritiva é retirada do depósito por uma bomba que por sua vez é comandada por um temporizador e conduzida através de tubos e micro-tubos até o colo de cada planta e despejada pelos dispositivos gotejadores em forma de gotas.

sistema de cultivo hidropônico por gotejamento

Prós

  • Maximize seus rendimentos dando a quantidade certa de nutrientes pra suas plantas;
  • Doenças provindas do solo e pestes são menos prováveis pela falta do mesmo, e na maioria das vezes é grow indoor;
  • Problemas são mais fáceis de corrigir porque você está mais no controle;
  • Não necessita de muito espaço;
  • O crescimento vegetativo da planta é mais rápido do que qualquer outro método, o que pode resultar em colheitas mais rápidas;
  • Os grows tem a possibilidade de serem automatizados usando as técnicas de aeroponia e DWC.

Contras

  • Muito mais manutenção limpando o equipamento;
  • O gosto da cannabis não é tão bom quanto as crescidas em solo;
  • Requer bastante atenção durante todo o processo;
  • Equipamentos hidropônicos são geralmente mais caros pra serem montados inicialmente;
  • Chegar na fórmula correta de nutrientes pode ser difícil pra alguns growers hidropônicos, especialmente quando combinando nutrientes e suplementos de marcas diferentes;
  • Muitos cultivadores despreparados acabam se deparando com problemas nas raízes, mas é importante lembrar também que existem muitas medidas provadas que podem ser tomadas pra certificar-se de que você vai possuir raízes sempre saudáveis (como prover bastante oxigênio pra elas e manter a temperatura da água por volta dos 20oC).

O negócio mesmo é escolher o método que se encaixa dentro das suas prioridades e necessidades e se planejar bem. No final das contas, cada grower acaba desenvolvendo um método que funciona melhor pra si. Existem sim alguns métodos já muito testados e aprovados que viraram bem comum no mundo do cultivo de maconha, mas ainda existe muito a se aprender sobre como as plantas crescem e interagem com o solo em seus ambientes naturais. Até a próxima, amiguinhos!

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Escreva seu comentário

DESCONSTRUA

Please enter your comment!
Please enter your name here