Mais uma comédia nacional vai chegar aos cinemas em 2014. O curta-metragem ” O Bolo ” – premiado no Festival do Rio 2010 e em festivais internacionais – vai virar um longa com a atriz Fabíula Nascimento como protagonista, interpretando a empregada doméstica Dirce.

Um bolo de maconha é o objeto principal do filme, e faz com que Dirce perca os sentidos e tenha “reações intensas”. “No momento em que o mundo inteiro fala de maconha, o filme vai falar da mesma coisa com um ponto de vista do humor. O longa não tem uma vertente de apologia. É a apologia da liberdade e da alegria. Quando somos livres para fazer o que bem entendemos, somos mais felizes”, explica o diretor e roteirista Robert Guimarães.

A protagonista Fabíula Nascimento contou que sabe o que Dirce sentirá porque já passou por uma situação parecida. “Eu já comi o brigadeiro batizado. Não sabia que o brigadeiro era de maconha e comi três. Fiquei amortecida por 30 horas”, conta ela, aos risos.

Inspirado em uma história vivida pelo próprio diretor, o longa seguirá os mesmos passos do curta-metragem e contará a história da recatada empregada doméstica Dirce que, durante a arrumação da casa do patrão após uma festa bombante, decide experimentar inadvertidamente o bolo de maconha feito pela amiga do dono da casa. Ela fica alucinada e começa a ter sensações que foram reprimidas até então. Dirce acaba saciando seus desejos nos braços do porteiro malandro.

“A mesma coisa que acontece com a Dirce no curta, vai acontecer com todos no longa, e a cidade do Rio será um dos personagens. O bolo tomará outras proporções. Serão os mesmos personagens, só que com outros núcleos, até prefeito vai comer o bolo”, contou o diretor, que ainda não tem o elenco completo para a versão de 2014.

cartaz-arte-final-jpg

Em fase de finalização do roteiro, Robert quer que o longa faça o público rir. Segundo ele, o filme tem “sensibilidade de comunicar em diversas línguas por meio da comédia”. “É uma comédia de reflexão. Não é caricato porque a situação é engraçada. Você ri da situação que a Dirce se meteu. Não dela como uma humorista”, finalizou.

De acordo com Fabíula, agora é a hora do cinema brasileiro e a comédia abriu portas para o crescimento do longa-metragem no país. “O povo brasileiro procura rir na literatura, no cinema e nas novelas. Hoje, lotamos salas de cinema e isso é ótimo para nós (atores)”, disse ela, que citou o sucesso de “Minha Mãe É Uma Peça”. O filme é o atual líder entre as bilheterias nacionais de 2013.

Com orçamento estimado em R$ 4 milhões, “O Bolo” terá a equipe original do curta, com produção DreamVision e a distribuição a cargo da Elo Company.

Assista o Curta na íntegra

Via Uol Cinema