Em uma conferência no México nesta terça (15), o dalai-lama, líder espiritual tibetano, pronunciou-se a favor do consumo de maconha com fins medicinais e do aborto em certas circunstâncias, afirmam meios de comunicação locais.

O líder tibetano condenou, porém, o uso de drogas com fins recreativos. “É sinal de falta de paz interior”, afirmou.

A conferência foi acompanhada por cerca de 3.000 pessoas. Junto ao Prêmio Nobel da Paz de 1989 estava o ex-presidente mexicano Vicente Fox, um dos principais defensores da legalização da maconha no México.

Dalai lama Mexico apoio maconha SMKBD

Em relação ao aborto, o dalai-lama destacou que, ainda que a prática corresponda ao ato de matar, há casos complexos em que devem ser feitas exceções. “É preciso olhar a situação específica, analisar bem e, em alguns casos, é permissível”, afirmou o líder em sua quarta visita ao México.

No passado, o dalai-lama se posicionou contra medidas de controle de natalidade no Tibete, como abortos e esterilizações.

Via, Folha de S.Paulo