A nota emitida pelo UFC dando apoio a Jon Jones, após a notícia de que o campeão dos meio-pesados procuraria cuidados depois ser flagrado em exame antidoping pelo uso de cocaína, revoltou o lutador Matt Riddle, demitido pela organização em 2013 pelo uso de maconha, segundo informações da ESPN.

O norte-americano, que foi flagrado duas vezes pelo uso da droga, usou uma de suas redes sociais para detonar o UFC e Dana White, presidente da organização: “Vocês, idiotas, me demitiram por maconha e permitem que lutadores usem drogas pesadas sem consequências”.

Ainda no Twitter, o lutador escreveu que o “UFC é lixo”, “Dana é uma p…” e que a demissão do evento foi a “melhor coisa que poderia ter lhe acontecido”. Além disso, ele republicou mensagem de seguidores que lhe declararam apoio, também revoltados com a postura do UFC.

Riddle, que lutava como meio-médio no UFC, foi flagrado pela primeira vez em julho de 2012 e foi suspenso por 90 dias. Em fevereiro de 2013, o lutador realizou sua segunda luta desde o fim da suspensão, mas voltou a ser flagrado com maconha e acabou demitido.

A postura do UFC revoltou Riddle, que, contando as lutas que tiveram resultado revertido pelo doping, tinha quatro vitórias seguidas no evento. Em seu Twitter, ele se descreve como “o único homem a ter sido demitido do UFC em uma sequência de quatro vitórias seguidas”.

Fora do UFC, Riddle fez uma luta no evento Titan Fighting Championship, em fevereiro de 2014 (venceu Michael Kuiper por finalização). No fim do ano, porém, anunciou que passaria a se preparar para se tornar um lutador profissional de wrestling.