As pessoas e companhias procedem de Espanha, Holanda, Reino Unido, Canadá, Estados Unidos e Israel, mas não ofereceu mais detalhes

Várias companhias e profissionais estrangeiros mostraram ao governo do Uruguai interesse em produzir maconha no país se o Senado ratificar a legalização dessa droga aprovada na semana passada pelos deputados, informou nesta terça-feira.

Em entrevista à agência EFE, o secretário-geral da Junta Nacional de Drogas, Julio Calçada, explicou que essas companhias e pessoas, entre elas alguns uruguaios que vivem no exterior, procedem de Espanha, Holanda, Reino Unido, Canadá, Estados Unidos e Israel, mas não ofereceu mais detalhes.

Segundo Calçada, os interessados não só querem produzir a droga para uso psicoativo, mas também medicinal, um campo que também está incluído na lei uruguaia que regulariza a produção e venda de maconha.

Via Exame / Efe