Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Com a maconha legal em Washington, este é o melhor momento para os chefes de Seattle aprenderem a cozinhar com maconha. No “Seattle Kitchen Show”, um programa de culinária na Rádio KIRO, apresentados por Tom Douglas e Thierry Rautureau receberam Mary White, uma cozinheira do site “The Pantry Raid”,  e tiveram uma aula de culinária com a erva recém legalizada.

Primeiro, Mary diz que há dois tipos de maconha, a Índica e Sativa. Cada uma das variedades tem diferentes efeitos sobre aqueles que ingeri-las.

A Revista 420 Magazine explica que a Sativa é o tipo de maconha associada com “acessos de riso, longas discussões sobre nada, sentidos intensos de audição e visão.” A índica, por outro lado, provoca efeitos do tipo mais “pesado” e intenso como uma “lombeira corporal”.

Para ativar o THC, o ingrediente ativo na maconha responsável pelos efeitos físicos, Mary White diz que a maconha tem que ser aquecida.

“O lance do THC e de se trabalhar com maconha é que primeiro você tem que pegar o THC da erva, o que é quase sempre realizado na gordura, assim você aquece na manteiga  ou óleo para extrair o THC dos “buds”. Depois você usa o óleo ou a manteiga”.

A maioria das pessoas estão familiarizada com brownies ou cookies de maconha, mas White diz que você pode preparar pratos que vão bem além disso.

MaryEatsKex

“Eu vou colocar a manteiga sob a pele do frango, assá-lo e depois fazer o molho com o caldo”, diz White, e que no bolo de carne também fica bom, num molho de espaguete ou até mesmo em uma salada.

A principal coisa a considerar quando se ingerir maconha, White adverte, é o quanto você está consumindo. Você não quer fazer uma refeição de 3 pratos de maconha ou você vai acabar de cara no chão.

“Isso realmente depende da sua tolerância – o quanto você pode usar”, diz ela, acrescentando que a maconha de hoje é muito forte. “Uma tragada num baseado, eu fico no canto, mas eu posso comer um cookie e eu estou bem.”

A experiência de comer maconha, diz ela, também é uma sensação muito diferente do que o ato de fumar maconha.

“Leva cerca de meia hora a 45 minutos para “bater a onda”, mas então você está feliz por horas.”

White oferece aulas de culinária com maconha e outros cursos de culinária em geral, mas por enquanto, ela só tem alunos com licença de maconha medicinal para o curso com canábis.

Tradução SmokeBud
Via MyNorthWest

Na Pontinha …

Fica a sugestão para Ana Maria Braga e seu Papagaio doidão. Íntima do dichavador sabemos que ela é, só falta aditivar e temperar a comida que ela prepara com umas pitadas da erva!

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Escreva seu comentário

pessoas


Curte nossa nova página no Facebook

1 COMENTÁRIO ANONIMO

  1. Paneiruu é o nome dado ao cruzamento da gastronomia fecal com a gastronomia canabinal.Seria o mesmo que unificar corea sul com corea norte(diferente porem parecido).

DESCONSTRUA

Please enter your comment!
Please enter your name here