Com a maconha legal em Washington, este é o melhor momento para os chefes de Seattle aprenderem a cozinhar com maconha. No “Seattle Kitchen Show”, um programa de culinária na Rádio KIRO, apresentados por Tom Douglas e Thierry Rautureau receberam Mary White, uma cozinheira do site “The Pantry Raid”,  e tiveram uma aula de culinária com a erva recém legalizada.

Primeiro, Mary diz que há dois tipos de maconha, a Índica e Sativa. Cada uma das variedades tem diferentes efeitos sobre aqueles que ingeri-las.

A Revista 420 Magazine explica que a Sativa é o tipo de maconha associada com “acessos de riso, longas discussões sobre nada, sentidos intensos de audição e visão.” A índica, por outro lado, provoca efeitos do tipo mais “pesado” e intenso como uma “lombeira corporal”.

Para ativar o THC, o ingrediente ativo na maconha responsável pelos efeitos físicos, Mary White diz que a maconha tem que ser aquecida.

“O lance do THC e de se trabalhar com maconha é que primeiro você tem que pegar o THC da erva, o que é quase sempre realizado na gordura, assim você aquece na manteiga  ou óleo para extrair o THC dos “buds”. Depois você usa o óleo ou a manteiga”.

A maioria das pessoas estão familiarizada com brownies ou cookies de maconha, mas White diz que você pode preparar pratos que vão bem além disso.

MaryEatsKex

“Eu vou colocar a manteiga sob a pele do frango, assá-lo e depois fazer o molho com o caldo”, diz White, e que no bolo de carne também fica bom, num molho de espaguete ou até mesmo em uma salada.

A principal coisa a considerar quando se ingerir maconha, White adverte, é o quanto você está consumindo. Você não quer fazer uma refeição de 3 pratos de maconha ou você vai acabar de cara no chão.

“Isso realmente depende da sua tolerância – o quanto você pode usar”, diz ela, acrescentando que a maconha de hoje é muito forte. “Uma tragada num baseado, eu fico no canto, mas eu posso comer um cookie e eu estou bem.”

A experiência de comer maconha, diz ela, também é uma sensação muito diferente do que o ato de fumar maconha.

“Leva cerca de meia hora a 45 minutos para “bater a onda”, mas então você está feliz por horas.”

White oferece aulas de culinária com maconha e outros cursos de culinária em geral, mas por enquanto, ela só tem alunos com licença de maconha medicinal para o curso com canábis.

Tradução SmokeBud
Via MyNorthWest

Na Pontinha …

Fica a sugestão para Ana Maria Braga e seu Papagaio doidão. Íntima do dichavador sabemos que ela é, só falta aditivar e temperar a comida que ela prepara com umas pitadas da erva!

  • Dr.malaca

    Paneiruu é o nome dado ao cruzamento da gastronomia fecal com a gastronomia canabinal.Seria o mesmo que unificar corea sul com corea norte(diferente porem parecido).