Vem novidade por aí, confira o teaser que coloca a Maconha em foco e fiquem ligados na Tv Augusta, que trará em breve um Especial sobre a Erva!

O Tv Augusta é um projeto experimental iniciado em janeiro, deste ano, que aborda temas do cotidiano Paulistano.

O tema

A ideia inicial era produzir uma edição sobre a Marcha da Maconha de São Paulo, entretanto, como é a última edição da primeira temporada do TV Augusta e pelo aprofundamento no assunto “Maconha”, decidimos fazer uma edição especial.

O tema maconha vem ganhando cada vez mais espaço em discussão tanto entre a população como pela própria mídia. Vejo um avanço, e a regulamentação dessa planta é só uma questão de tempo. Não podemos ignorar o fato do Brasil ter ficado para trás comparado aos demais países do continente. Nosso governo e uma parcela da população entende que drogas devem ser combatida com armas, violência, prisão e morte, e que não é uma questão de tratamento e muito menos informação.

Uma parte da população compreende que uma pessoa fumando maconha deve ser preso e sofrer em nosso sistema penitenciário precário porque oferece um grande perigo para sociedade. Mas na realidade não é bem por aí que as coisas funcionam.

Além do uso recreativo, o mais conhecido e praticado no Brasil, ainda temos casos em que a maconha pode salvar vidas e amenizar dores. O uso medicinal da planta também é uma questão que deve ser discutida. A maconha pode contribuir para o tratamento de diversas doenças. Mas hoje, o doente que usufrui desse bem natural está cometendo um delito segundo a lei. Além de se tornar refém do traficante, que não se importa com a qualidade da maconha que vende.

Leia também:  Quebrando o Tabu
TV Augusta – Especial Maconha
TV Augusta – Especial Maconha

Também temos a questão do cultivo caseiro, ou de cooperativas que poderiam tirar a venda da mão do traficante e contribuir para o governo com impostos que poderiam ser convertidos em tratamento e na redução de danos.

Os tratamentos que existem hoje muitas vezes visam o lucro e são doutrinados por igrejas. Logo, essa visão comercial só faz aumentar o número de pacientes, o que não é legal pra ninguém. Mais viciado, mais tratamento, mais dinheiro. Não importa como a pessoa sai de lá, o que importa é que enquanto ela estiver na clínica alguém pagará por isso.

Temos pessoas atrás das grades pelo cultivo de uma planta. Nessa edição do TV Augusta acompanhamos o caso de Ras Geraldinho, que foi preso na cidade de Americana acusado, dentro de sua igreja rastafari que faz o uso da erva em sua consagração (assim como a igreja católica faz o uso do vinho).

Esses são alguns pontos que abordamos sobre o assunto. Conversamos com pessoas especialistas no tema, e eu, como autor do TV Augusta tive o privilégio de conhecer bastante coisa sobre o assunto com esses entrevistados, e pretendo passar o máximo desse conhecimento no vídeo, mesmo sabendo que poucas pessoas terão paciência de assistir 10, 20 ou 30 minutos.

TV Augusta

O TV Augusta pode ser interpretado como um projeto experimental. Iniciou-se em janeiro desse ano no formato de mini-documentários abordando temas relacionados ao cotidiano paulista. A princípio queríamos fazer sobre a Rua Augusta, mas resolvemos expandir e não ficar limitado somente ao que acontecia na rua.

Leia também:  Legalização do uso da maconha está na pauta do Alô Senado

Procuramos sempre abordar assuntos acessíveis ao espectador. Temas que ele poderia participar e conhecer. Falamos sobre a arte de rua, sobre o carnaval de rua na cidade (que aconteceu, claro, na Augusta), sobre a Praça Roosevelt, uma das principais praças de SP que após a reforma pode ser considerada uma Skate Plaza, e sobre os festivais de rua independentes na cidade. Todos esses temas com entrevistados de peso, escolhidos a dedo.

O formato do TV Augusta nada um pouco contra a maré da internet. A demanda de conteúdo é grande, e a busca por espaço é acirrada. As pessoas estão sempre com pressa. Querem conteúdo rápido. Querem assistir pelo celular, no ônibus, no transito, no trabalho, e 15 minutos é um tempo complicado para abordar o público. Principalmente se for um programa desconhecido, como é o caso do TV Augusta.

Essa é uma grande questão que vamos avaliar para próxima temporada. Não gostaria de abrir mão dos 15 minutos porque acredito que seja o tempo ideal para passar uma ideia bem explicada. Tem muita imagem bacana, muita informação legal dos entrevistados e seria uma pena não compartilhar essas informações. Mas vamos encontrar uma solução para isso!

Via Rua Augusta SP

Escreva seu comentário

DESCONSTRUA

Please enter your comment!
Please enter your name here