Parlamento Uruguaio deu luz verde na semana passada para o cultivo, venda e consumo de maconha. Um passo que é bem recebido na Alemanha por especialistas que argumentam, que a política proibicionista não funcionou.

Uruguai é o primeiro país no mundo que se atreve a legalizar o mercado da maconha. O plano contempla permitir aos consumidores cultivarem até seis plantas ou comprar até 40 gramas por mês, para uso recreativo e medicinal em farmácias licenciadas.

” É urgente empreender novas estratégias na política de drogas. Se você ver o estrago que a Guerra contra às drogas causa no México, vemos o quão óbvio que este mesmo caminho deva ser evitado.”, diz Heino Stöver, professor do Instituo de Pesquisa em Vícios, da universidade de FrankFurt, em uma entrevista para Deutsche Welle.

” É muito louvável, saudamos o Uruguai por esta inciativa e espero que isso leve a uma reforma urgente na política de drogas”.

“Saludamos la decisión de Uruguay“

O presidente da entidade, Akzent V. que trabalha no campo da política de redução de danos para viciados, em Berlim afirma que a proibição não tem funcionado nos cem anos em que esteve em vigor. ” Acreditamos que de cara, a ilegalidade e criminalização do consumidores tem causado imensos prejuízos, como mostra a política de guerra as drogas no México”, ressalta.

Especialistas advertem que justamente no subcontinente, onde mais se sofre com essa política, é o que vem com a “pedra angular” parando de criminalizar o consumo. “Deve ser uma política de drogas que leve em consideração a saúde do consumidor em primeiro lugar, e em especial os jovens”, ressaltou.

Stöver ainda põem como exemplo, os “Cannabis Club” já existentes na Espanha, Bélgica e Portugal. ” Temos Coffee Shops na Holanda que vende maconha há trinta anos e nas últimas três décadas, não vimos mais adolescentes fumando maconha comparado a outros países europeus.”

No Uruguai a maior diferença, de outras partes da América Latina, é que o mercado da maconha responde por 80% das drogas consumidas, um negócio estimado em 22,5 milhões de Euros. A Lei atual de 1974 permite o uso de maconha e outras drogas, porém não a produção e a venda, que são proibidas.

Tradução SmokeBuddies
Via Deutsche Welle