Ainda ilegal na Austrália, embora a posse de pequenas quantidades tenha sido descriminalizada em vários estados do país, o estado australiano de Nova Gales do Sul iniciará os primeiros testes sobre o uso da maconha no tratamento de diversas doenças. As informações são da EFE, via Folha de S. Paulo.

O governo do estado australiano de Nova Gales do Sul anunciou neste domingo (21) a autorização para realizar os primeiros testes sobre o uso de maconha no tratamento de várias doenças, informou a imprensa local.

Os testes, financiados pelo governo estadual, serão feitos com pacientes que sofrem de epilepsia severa, incluindo menores, que estão em estado terminal ou para combater náuseas e vômitos por causa da quimioterapia.

O chefe de governo estadual, Mike Baird, disse que se prevê que centenas de pacientes participem destes testes que servirão para examinar os possíveis benefícios da cannabis no tratamento destas doenças, em entrevista à emissora “ABC”.

Baird também disse que seu governo considerará importar ou produzir cannabis no caso de os resultados clínicos demonstrarem que a droga serve para reduzir o sofrimento dos pacientes.

Além disso, ele disse que deu instruções à polícia para que não multe pacientes terminais que estejam em posse de até 15 gramas de maconha.

“A polícia já está exercendo certa discrição com pessoas nestas circunstâncias. O que estamos fazendo é formalizar esta situação”, disse Baird.

A maconha é ilegal na Austrália embora a posse de pequenas quantidades tenha sido descriminalizada em vários estados do país.