Dono da Tabacalera Del Este S.A e da Tabacos Paraguay S.A, duas das maiores produtoras de cigarro do Paraguai, e com um largo histórico de acusações de envolvimento com narcotráfico, o presidente Horácio Cartes (Partido Colorado) declarou na manhã desta quinta-feira (2) ser contra a legalização da maconha.

O presidente do Paraguai, Horacio Cartes, disse nesta quinta-feira ser contra a legalização da maconha em seu país, medida adotada recentemente no Uruguai, e afirmou que o consumo da maconha abre caminho para outras drogas.

“Para mim, [a maconha] é a primeira porta de contato com os entorpecentes. Começa na maconha e creio que ela é a porta de entrada para as outras drogas”, disse Cartes aos jornalistas, segundo transcrição publicada no site da Presidência paraguaia.

Cartes fez fortuna como fabricante de cigarros. Algumas das marcas fabricadas por sua empresa, a Tabacalera del Este, estão entre as mais vendidas pelos camelôs nas grandes cidades brasileiras.

horacio-cartes-muestra-a-la-comitiva-de-pnud-la-produccion-de-tabaco-de-chore-donde-su-empresa-agrotabacalera-trabaja-juntamente-con-los-prod_595_379_129347

O presidente disse que respeita as diferenças de opinião sobre a legalização, mas insistiu em que nunca estará a favor dela por “convicção própria”. Sua preocupação, afirma, é com a saúde pública.

“Coube a mim ver ex-colegas de escola, vi gente que morreu, em estado realmente lamentável (…) Por minhas próprias convicções, não sou a favor. Para mim, segue sendo um entorpecente”, disse.

O Paraguai é o segundo maior produtor de maconha do mundo depois do México, segundo a Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai. No final de dezembro, o chefe da secretaria, Luís Rojas, disse que a legalização da maconha pelo Uruguai deve aumentar o tráfico do Paraguai para lá. Hoje, segundo as autoridades paraguaias 80% do tráfico de maconha do Paraguai vem para o Brasil.

Via Folha de S.Paulo