Você está lendo

Fabricante de cigarros, presidente paraguaio é contra a legalização da maconha

Dono da Tabacalera Del Este S.A e da Tabacos Paraguay S.A, duas das maiores produtoras de cigarro do Paraguai, e com um largo histórico de acusações de envolvimento com narcotráfico, o presidente Horácio Cartes (Partido Colorado) declarou na manhã desta quinta-feira (2) ser contra a legalização da maconha.

O presidente do Paraguai, Horacio Cartes, disse nesta quinta-feira ser contra a legalização da maconha em seu país, medida adotada recentemente no Uruguai, e afirmou que o consumo da maconha abre caminho para outras drogas.

“Para mim, [a maconha] é a primeira porta de contato com os entorpecentes. Começa na maconha e creio que ela é a porta de entrada para as outras drogas”, disse Cartes aos jornalistas, segundo transcrição publicada no site da Presidência paraguaia.

Leia também:  Vargas Llosa apoia o exemplo uruguaio

Cartes fez fortuna como fabricante de cigarros. Algumas das marcas fabricadas por sua empresa, a Tabacalera del Este, estão entre as mais vendidas pelos camelôs nas grandes cidades brasileiras.

horacio-cartes-muestra-a-la-comitiva-de-pnud-la-produccion-de-tabaco-de-chore-donde-su-empresa-agrotabacalera-trabaja-juntamente-con-los-prod_595_379_129347

O presidente disse que respeita as diferenças de opinião sobre a legalização, mas insistiu em que nunca estará a favor dela por “convicção própria”. Sua preocupação, afirma, é com a saúde pública.

“Coube a mim ver ex-colegas de escola, vi gente que morreu, em estado realmente lamentável (…) Por minhas próprias convicções, não sou a favor. Para mim, segue sendo um entorpecente”, disse.

Leia também:  Pepe Mujica fala sobre a legalização da maconha no Uruguai para o Repórter Brasil.

O Paraguai é o segundo maior produtor de maconha do mundo depois do México, segundo a Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai. No final de dezembro, o chefe da secretaria, Luís Rojas, disse que a legalização da maconha pelo Uruguai deve aumentar o tráfico do Paraguai para lá. Hoje, segundo as autoridades paraguaias 80% do tráfico de maconha do Paraguai vem para o Brasil.

Via Folha de S.Paulo

medico maconha

Comente

Escreva seu comentário