Você está lendo

Maconha na Farmácia, por enquanto só para Pacientes que precisam da Paconha Medicinal

Farmácias do Chile vão vender remédios á base de maconha

Em 2015 o Chile legalizou o uso de maconha medicinal, mas só agora, pela 1ª vez na América Latina, que farmácias chilenas iniciarão a venda de remédios à base de maconha. O Preço médio para tratamento de um mês será de cerca de 310 doletas – um valor meio distante pra quem realmente precisa.

As Farmácias de Santiago, capital do Chile, vão começar a vender nesta semana remédios à base de cannabis. Segundo as companhias farmacêuticas envolvidas no lançamento, esta é a primeira vez que tais tratamentos serão oferecidos por drogarias na América Latina.

Precisa de maconha medicinal? Encontre o médico mais perto de você no BudMaps!

A produtora e distribuidora canadense de cannabis Tilray disse ter se associado com a companhia local Alef Biotechnology, que é licenciada pelo governo chileno.

Medicamentos a base de maconha T100 em Santiago, no Chile (Foto: AP Foto/Esteban Félix)
Medicamentos a base de maconha T100 em Santiago, no Chile (Foto: AP Foto/Esteban Félix)

A venda de remédios intitulados como “maconha medicinal” foi legalizada em 2015 e está entre uma série de países da América Latina gradualmente indo em direção a mudança de leis relacionadas ao cultivo, distribuição e consumo de cannabis.

Leia também:  Dos 9 estados que legalizaram a maconha, só o Arizona votou 'não'

“Ao importar produtos medicinais de cannabis da Tilray para o Chile, pretendemos aliviar o sofrimento daqueles em necessidade ao oferecer produtos médicos de cannabis puros, precisos e previsíveis”, disse o presidente do conselho da Alef, Roberto Roizman, em comunicado.

Os Produtos T100 e TC100 da Tilray estarão disponíveis inicialmente nas grandes redes de farmácias em Santiago, sob receita médica. O preço médio também é bem caro, US$ 310 para um tratamento que dura cerca de um mês, disse um porta-voz.

Mas é um avanço, tendo em conta que até esta semana os pacientes que precisavam de maconha no Chile podiam somente obter maconha medicinal ao importá-la ou a partir de um número limitado de fazendas dedicadas por uma organização de caridade, tal qual acontece por aqui no Brasil.

O Congresso do Chile logo terá um projeto de lei que pode permitir que pessoas cultivem suas próprias plantas, eles já estão debatendo e a Argentina e Colômbia também estão seguindo caminhos similares. Por enquanto só Uruguai se agilizou e se tornou um pioneiro global quando legalizou o cultivo, distribuição e consumo de maconha no final de 2013. Por lá  as farmácias no país irão começar vendas legais de maconha recreativa a partir de julho.

Leia também:  Maconha Medicinal: o que a Pesquisa diz?

Jonas Rafael Rossatto

Tem 28 anos, é ativista, corinthiano, designer, estrategista de social mídia, palestrante, menino sem endereço que voltou ao Brasil só pra incomodar. É o idealizador e responsável pela tecnologia e design do portal e faz matérias especiais para as seções de Ativismo, Curiosidade e Cultura.
medico maconha

Comente

Escreva seu comentário