As farmácias na República Tcheca poderão vender, de acordo com uma nova regulamentação publicada pelo Ministério da Saúde, até 30 gramas de maconha por paciente adulto para fins terapêuticos.

O novo regulamento entrará em vigor oficialmente na próxima quinta-feira, disse Martin Plisek, Secretário de Estado da Saúde,  em conferência de imprensa em Praga.

“O regulamento estabelece tanto a indicação do paciente como dos profissionais que podem prescrever maconha por razões terapêuticas aos doentes. Será por prescrição eletrônica, ou seja, uma prescrição limitada”, disse o funcionário.

A prescrição eletrônica, que deve especificar a dose e modo de aplicação, será acessível à polícia, a fim de evitar o abuso e desvio de substâncias.

É esperado que a maconha esteja disponível na  farmácias a partir de setembro, sendo na primeira fase importadas da Holanda, disse o secretário de Estado.

O problema é que a grama de maconha holandesa custa 8 euros, de modo que a dose máxima chega a 240 euros, o que não é acessível para muitos bolsos, lembram alguns críticos.

A partir de abril de 2014, empresas tchecas podem cultivar sua própria maconha para uso terapêutico, com conteúdo padronizado de canabinóides THC e CBD, que é esperado para os preços mais baixos.

Os canabinóides THC e CBD são encontrados somente na cannabis indica e lhes são atribuídos propriedades sedativas e analgésicas.

Com este novo regulamento, a República Tcheca é o primeiro ex-país comunista que aprova o uso terapêutico de maconha para combater doenças, tais como dor crônica, magreza extrema causada pelo progresso de algumas doenças e polineuropatia em pacientes com AIDS.

Tradução: SmokeBud
Fonte: Diário Vasco