Categorias
Esportes e Maconha

Nate Diaz fuma cigarro de maconha e passa para os fãs durante treino aberto do UFC 241

Nate Diaz fechou o treino aberto do UFC 241 em Anaheim, Estados Unidos, nesta quarta-feira, dando trabalho à segurança do Ultimate. O lutador – que encara Anthony Pettis no co-evento principal deste sábado – fumou maconha durante sua participação e chegou a passar para os fãs que estavam na arena. Na Califórnia – estado onde aconteceu a atividade – a maconha é legalizada para todos os fins, entretanto, o gesto do irmão de Nick Diaz foi reprovado por Dana White, presidente do UFC, através de um “emoji” de lamentação no Twitter.

Para evitar polêmicas mas fortes Nate alegou que só tinha CBD – uma propriedade da maconha utilizada para fins medicinais e sem efeitos psicoativos – permitida dentro do código da Wada (Agência Mundial Antidoping).

Depois de três anos inativo, Nate fez questão de bancar o estilo bad boy, dando golpes enquanto soltava baforadas no cigarro. Em certo momento, soltou a fumaça em direção aos jornalistas e pediu para passarem seu cigarro ao público. Enquanto assistiam ao americano no tatame, diversos torcedores foram tragando e passando o cigarro de mão em mão – até um segurança recolher.

Na sequência da apresentação, Nate Diaz foi à entrevista explicar a sua inusitada atitude ao longo da atividade.

Um jornalista interrompeu o americano e perguntou: “Mas o que era aquilo?. Nate respondeu, ironicamente:
– Era CBD, recomendado pelo meu nutricionista.

Categorias
Esportes e Maconha

KO Kush: Mike Tyson convidou Conor McGregor para provar sua própria espécie de cannabis

Como um artista nocauteado temível, Tyson o lutador tornando-se o homem mais jovem a ganhar o título mundial dos pesos pesados ​​com apenas 20 anos em 1986 agora também é um empresário do mercado da cannabis, no seu rancho ele cultiva uma especialidade conhecida como “KO Kush”.

De acordo com uma postagem recente compartilhada por McGregor no Instagram, os dois colocaram suas diferenças ‘para dormir’, com a polêmica estrela do MMA admitindo que Tyson sempre terá seu ‘amor e respeito sem fim’.

McGregor escreveu: “Eu fui ver Mike Tyson na noite passada em Helix, Dublin, Irlanda. Eu amo e respeito Mike Tyson. E eu amo a Helix. Eu ganhei meu primeiro título mundial aqui, e também o meu segundo.

“Foi bom conhecer você, Mike. Você falou algumas coisas sobre mim no passado que eu não gostei e fiquei feliz em falar com você cara a cara.

“Você está de bom humor e eu estava feliz em ver isso! Eu sempre terei o maior respeito por você! Algumas decisões que você tomou em torno de suas finanças eu não concordo. Como um lutador você deve lutar aqui. O mais. E essa é uma luta que nunca termina, é até uma briga que passamos para o nosso próximo na fila Nossa linha de sangue.

“Certifique-se de ficar ligado com aqueles em torno de você em todos os momentos. Você tem boas pessoas ao seu redor agora, eu posso dizer. Mas fique ligado. Sua variedade de maconha que você cultiva em seu próprio rancho ‘KO Kush’ é realmente legal. Foi uma honra prová-lo e desejo a você e à sua equipe tudo de bom com este esforço.

“Apenas lembre-se, se alguém tentar te rasgar. Rasgue o nariz do rosto deles. Você é um ícone de luta e merece amor e respeito infinitos! E de mim, você sempre terá isso!

“Não deixe ninguém tirar nada de você. Você não deve nada a ninguém. É você quem deve. Lembre-se sempre disso.”

McGregor seguiu isto com outra foto de si mesmo rindo, um baseado seguido de uma descrição sobre o produto: “Alguns riem daquela Cherry Pick Kush”.

Categorias
Cinema e Televisão Esportes e Maconha

UFC: Lutador revelação ganhou um baseado com formado de luva após vitória!

Neste último sábado, a revelação do UFC Sean O’Malley foi a estrela da noite em Las Vegas ao derrotar Andre Soukhamthath e ganhou um prêmio inusitado de seu patrocinador: uma luva recheada com maconha. As informações são do Super Lutas.

Sean O’Malley brilhou no UFC 222, evento realizado no último sábado (03), em Las Vegas (EUA). A jovem de revelação, de apenas 23 anos, derrotou Andre Soukhamthath e levou o prêmio de ‘Luta da Noite’, mesmo com uma grave lesão no pé sofrida no terceiro round. Mas o prêmio mais inusitado veio de seu patrocinador: uma luva dourada recheada com maconha.

O’Malley, que é patrocinado pela Atrium Cannabis, uma clínica autorizada em comercializar a erva nos Estados Unidos, revelou que empresa estava ‘preparando uma mistura de maconha perfeita’ para sua festa em caso de vitória. O lutador filmou a festa e o presente recebido pela patrocinadora (assista abaixo).

Sean O’Malley está invicto em sua carreira profissional no MMA, com 10 vitórias em 10 lutas. O norte-americano soma dois triunfos pelo UFC sobre Terrion Ware, em dezembro de 2017 e Andre Soukhamthath, no último sábado (03).

https://www.youtube.com/watch?v=WcACwdPARuo

Categorias
Cinema e Televisão

Nate Diaz lacra e ascende o cigarro de maconha na transmissão ao vivo do UFC!

Nate Diaz aprontou novamente. Afastado do octógono desde a revanche contra Conor McGregor, em agosto de 2016, o polêmico lutador acompanhou o UFC em Austin, nesse domingo, da plateia. Ao ser filmado, o californiano acendeu um cigarro de maconha. A imagem foi cortada rapidamente da transmissão oficial do evento realizado no Texas, estado em que a maconha é permitida somente para fins medicinais.

Nate Diaz e o irmão Nick são defensores do uso da maconha. Os ‘encrenqueiros’ inclusive, têm uma linha de maconha fornecida pela Silva State Trading, empresa com sede em Las Vegas e especializada na distribuição da erva para auxiliar em tratamentos e com fins terapêuticos. Nick Diaz já foi flagrado com maconha três vezes em exames antidoping no MMA. Já Nate não caiu em exames antidoping, mas teve problemas com as autoridades.

Apesar dos vários rumores de retorno ao octógono, Nate Diaz rejeitou várias ofertas do UFC e não luta desde a derrota na revanche contra Conor McGregor, por pontos. O californiano – que chegou a disputar o cinturão dos leves, mas acabou batido por Benson Henderson, em 2012 – teve a popularidade ampliada depois de vencer de forma surpreendente o primeiro duelo contra o astro irlandês, por finalização, em março de 2016. Recentemente, ele foi cotado como desafiante de Tyron Woodley pelo cinturão dos meio-médios, mas o presidente do Ultimate, Dana White, descartou a possibilidade.

Categorias
Cinema e Televisão

Marcelo D2 vai apresentar série do Combate com “Futuros Campeões” do UFC

O canabista mais conhecido do Brasil e músico, Marcelo D2 irá apresentará programas que contam a trajetória de John Lineker, Alex Cowboy, Cara de Sapato, Jéssica Bate-Estaca, Thomas Almeida, Poliana Botelho, Vicente Luque e Leo Santos

Combate e UFC se uniram para mostrar a história de oito promissores lutadores brasileiros de MMA. Em “Futuros Campeões”, que estreia na próxima segunda-feira, dia 29, às 20h (de Brasília) no Combate, os fãs de artes marciais vão conhecer os atletas que têm chamado a atenção pela qualidade técnica e desempenho dentro do octógono. A série tem direção de Tadeu Jungle e quem assina a produção é a Academia de Filmes.

Enquanto o programa não vai ao ar, o público poderá acessar conteúdo exclusivo da atração no site “www.futuroscampeoes.com.br” a partir desta sexta, dia 26. Além de vídeos de cada um dos atletas, também estarão disponíveis músicas e trailers dos episódios.

Apresentada pelo músico Marcelo D2, a série mostrará a trajetória dos lutadores John Lineker, Alex Cowboy, Antônio Cara de Sapato, Jessica “Bate-Estaca” Andrade, Thomas Almeida, Poliana Botelho, Vicente Luque e Leo Santos.

Entre uma entrevista e outra, os assinantes do Combate podem conferir músicas exclusivas, criadas especialmente para cada um dos episódios e compostas pelo roteirista Fernando Salém e pelos rappers Luiz Macedo, Thiago Chasseraux e Xis, que também dá voz às canções.

– Marcelo D2 foi nossa primeira escolha porque ele é um grande comunicador, ele é relacionado a esse universo da luta e vem do mundo do rap também. Como temos o rap na letra e voz de Xis, achamos que seria interessante ter uma pessoa que flertasse nesses dois lugares – explicou o diretor Tadeu Jungle. Além de depoimentos de familiares, equipe técnica e amigos mais próximos que ajudam a construir a carreira de cada um deles, o programa ainda traz uma retrospectiva das lutas profissionais dos atletas.

Logo na estreia, “Futuros Campeões” vai contar a história de John Lineker. Brasileiro de Paranaguá-PR, Lineker já foi servente de pedreiro e hoje é conhecido como “Mão de Pedra” no UFC, aonde estreou em 2012 na categoria peso-mosca contra o americano Louis Gaudinot. Com 15 lutas pelo UFC, Lineker acumula 11 vitórias na organização.

– O MMA exige muito dos atletas, mas acredito que os fãs vão se surpreender, como eu me surpreendi, como todos os oito personagens são pessoas extremamente receptivas, do bem e doces – completou Jungle.

Categorias
Esportes e Maconha

Óleo de maconha deixará de ser substância proibida no Antidoping à partir de 2018

A WADA (Agência Mundial Antidoping) anunciou na última sexta-feira que o canabidiol será retirado de sua lista de substâncias proibidas a partir de 2018. Mais conhecida como CBD ou óleo de cannabis medicinal, a substância é uma das 113 canabinoides encontradas na cannabis sativa e compõe aproximadamente 40% do extrato da maconha. Em forma de óleo, o canabidiol é vendido por farmácias licenciadas e prescrito por médicos nos EUA, em locais onde o tratamento é permitido. As informações são do SporTV.

Atualmente, todos os canabinoides são proibidos no período em competição pela WADA.

“Canabinoides não serão mais proibidos. O canabidiol sintético não é um cannabimimético. No entanto, o canabidiol extraído de plantas de cannabis também pode conter diferentes concentrações de THC, que continua a ser uma substância proibida”, escreveu a agência em seu website.

No ano passado, após ser derrotado por Conor McGregorno UFC 202, em Las Vegas, Nate Diaz apareceu na coletiva de imprensa pós-evento com um vaporizador eletrônico que continha óleo de CBD.

Nate já declarou outras vezes ser portador de uma licença para uso de cannabis medicinal. Em Nevada, estado americano onde fica Las Vegas, pacientes com licença para uso de maconha medicional podem comprar legalmente alguns tipos de CBD.

Na época, o lutador recebeu uma advertência pública da USADA (agência que regula o programa antidoping do UFC), porque apesar de ter feito o teste antidoping no vestiário, o lutador ainda poderia estar sujeito a ser testado novamente, já que o órgão considerava que o período “em competição” acabava seis horas depois da luta. No início deste ano, a USADA e o UFC mudaram a política antidoping da organização. Agora, o período “em competição” acaba assim que o lutador faz o teste antidoping após o combate.

Categorias
Cultura Esportes e Maconha Mundo Canábico

Campeão de MMA é preso por criar fazendas de maconha ilegalmente

Karel ‘Karlos’ Vemola, também conhecido como “Exterminador”, foi preso por produzir maconha em algumas propriedades sem autorização. Karlos é atualmente o Campeão peso leve do Ultimate Challenge MMA e já passou pelo UFC. As informações são do Mirror UK .

Tudo começou após uma casa em uma das propriedades ser assaltada. Quando os policiais chegaram no local para registrar a ocorrência, se deparam com evidencias de cultivo de maconha. O “Negócio de Família“ foi criado pelo uso constante da Cannabis como tratamento para as lesões e dores originadas pelos treinos de MMA.

Vemola é o atual campeão dos médios UCMMA, luta campeão dos médios, da associação checa.
Vemola é o atual campeão dos médios UCMMA, luta campeão dos médios, da associação checa.

O lutador Karlos Vemola, sua companheira e sogros foram a Corte de St Albans na Inglaterra. Segundo os réus, Karlos teria incentivado seus sogros a investirem no setor da Cannabis para complementar a pensão. Foi então que começaram a cultivar maconha em três fazendas.

Culpados
Karlos foi sentenciado a um ano de reclusão, sua esposa foi sentenciadas a 2 anos de reclusão, sendo 1 em condicional, e seus sogros receberam um pena de 9 meses de reclusão, apesar de ter mais de 70 anos.

Como você viu acima, no Reino Unido o cultivo de maconha não é legal.

Categorias
Cinema e Televisão Cultura Esportes e Maconha Notícias sobre maconha

Comissão volta atrás e diminui suspensão que Nick Diaz levou por ter fumado Maconha

Depois de muita pressão de fãs e lutadores, a Comissão Atlética de Nevada voltou atrás e reduziu a suspensão aplicada a Nick Diaz. O norte-americano, que foi flagrado com maconha em teste realizado antes da luta contra Anderson Silva, havia sido suspenso, mas após a audiência desse mês, o gancho foi reduzido para 18 meses. A informação é do SuperLutas

Com a nova pena, Nick Diaz pode voltar a lutar já em 1 de agosto. Porém, o lutador terá que passar por  três testes antidoping antes de seu próximo combate para obter a licença para atuar.

Além da drástica diminuição do gancho, comissão também reduziu a multa paga imposta ao lutador. De US$ 165 mil (R$ 668 mil) para US$ 100 mil (cerca de R$ 405 mil na cotação atual).

Revolta contra a suspensão

A suspensão de cinco anos aplicada a Nick Diaz pelo uso de maconha gerou revolta de vários lutadores e fãs da modalidade, já que a droga não melhora a performance na competição. Por outro lado,  nomes como Anderson Silva, flagrado em um teste com anabolizante, pegou uma pena de apenas 12 meses.

Lutadores do UFC Aljamain Sterling, Leslie Smith e Henry Cejudo anunciaram que não iriam lutar em Las Vegas enquanto a punição não fosse revertida.

Ronda Rousey, disse que a maconha não deveria ser motivo para suspensão e criticou até a branda suspensão de Anderson Silva, que foi condenado a 12 meses de gancho. Outro atleta importante a declarar sua solidariedade a Diaz foi o bilionário ex-pugilista Floyd Maywaether Jr.

Os fãs da modalidade também trabalharam em favor de Nick. Um deles criou um financiamento coletivo para ajudar Diaz no pagamento da multa, enquanto uma petição com mais de 100 mil assinaturas chegou a Casa Branca para analise do Presidente Barack Obama.

Categorias
Cinema e Televisão Cultura Esportes e Maconha Notícias sobre maconha

UFC, Brandão aparece no antidoping por uso de maconha

O programa antidoping do Ultimate iniciado há sete meses segue fazendo vítimas no mundo das lutas. Depois de inúmeros casos de flagras por uso de anabolizantes ou substância ilegais, Diego Brandão entrou para o time dos atletas que caíram no antidoping por uso de maconha.

Segundo comunicado emitido pela organização, Brandão foi flagrado sob o uso de metabólitos da maconha pela Usada (Agência Antidoping dos Estados Unidos) em exame realizado após sua derrota para Brian Ortega, dia 2 de janeiro, em Las Vegas (EUA). Uma punição ainda não foi destinada ao lutador.

Confira o comunicado oficial do UFC:

“A organização do UFC foi notificada pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) que Diego Brandão foi informado de uma potencial violação da política antidoping envolvendo Carboxi-tetrahidrocanabinol (“Carboxi-THC”), que é um metabólito de maconha e/ou haxixe acima do limite de 180 ng/mL, segundo amostra coletada em período de competição após sua luta no dia 2 de janeiro de 2016, em Las Vegas (EUA).

A USADA, administradora independente da política antidoping do UFC, controlará a gestão de resultados e o julgamento apropriado do caso envolvendo Brandão em relação a política antidoping do UFC e sua futura participação do UFC. Como a Comissão Atlética do Estado de Nevada (NAC) foi o órgão regulador na supervisão da luta em Las Vegas e tem licenciamento e jurisdição sobre Brandão, a USADA trabalhará para assegurar que a Comissão tenha as informações necessárias para determinar o julgamento correto da potencial violação antidoping de Brandão. Informações adicionais serão fornecidas no momento adequado enquanto o processo avança.”

Depois de um início promissor, Brandão acabou finalizado por Brian Ortega no terceiro round do confronto realizado no UFC 195, dia 2 de janeiro, em Las Vegas (EUA). Via Terra

Categorias
Esportes e Maconha Notícias sobre maconha

Anthony Pettis afirma que maconha não deveria ser doping

Segundo Pettis, a maconha não ajuda a vencer lutas, não é como esteroides e anabolizantes. As informações são da AGFight

Antes da pesagem oficial do UFC 192, realizada na última sexta-feira (2), alguns lutadores foram convocados pelo evento para promoverem uma sessão de perguntas e respostas com os fãs na cidade de Houston (EUA). E, como esperado, o caso que envolveu a suspensão por cinco de Nick Diaz por uso de maconha foi mencionado, e polêmico atleta ganhou apoio de um ex-campeão.

Presente na conversa com o público, o peso-leve (70 kg) Anthony Pettis tomou à frente ao microfone quando questionado sobre o doping de Diaz e afirmou que, ao menos em seu julgamento, não há sentido em tratar o uso de maconha como doping.

“Eu não acho que isso ajuda a vencer lutas. Então não acho que é uma grande coisa, não é como um esteroide ou anabolizante. Apenas te faz ficar feliz e cansado (risos). São mais desvantagens do que vantagens”, ironizou.

Durante recente participação no podcast do comentarista Joe Rogan, Donald Cerrone afirmou que Pettis teria lhe oferecido ajuda para a luta contra o campeão Rafael dos Anjos, pois o ‘Showtime’ odiaria o brasileiro. No entanto, ele aproveitou a oportunidade para desmentir a afirmação do ‘Caubói’ durante o Q & A.

“Essa história de que eu vou treinar para ajudar o Cerrone para a luta com o Rafael dos Anjos é absolutamente falsa, não iremos treinar juntos”, disse Pettis, avaliando o confronto pelo título dos leves (70 kg), que acontece em 19 de dezembro, em Orlando (EUA).

“Acredito que o Caubói pode vencer o Dos Anjos, mas se o verdadeiro Cerrone aparecer dentro do octógono”, encerrou.