Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A jovem e visionária americana Danielle Lei, de 13 anos, vendeu 117 caixas de biscoitos e doces em apenas duas horas, em frente ao estabelecimento. Biscoitos, maconha e caridade, o que mais você pode querer?

Uma escoteira americana descobriu uma forma de vender muitas caixas de biscoito e arrecadar uma boa verba para instituições de caridade. A garota de 13 anos montou uma barraquinha de doces em frente a uma unidade da clínica The Green Cross, que fornece maconha para uso em tratamentos médicos, em São Francisco, na Califórnia.

A pequena empreendedora vendeu 117 caixas de biscoitos, chocolates e outras guloseimas em apenas duas horas. Saciando a larica e mostrando que a regulamentação do mercado da erva, também beneficia financeiramente não usuários! O dinheiro arrecadado com as vendas irá para instituições de caridade, segundo o jornal britânico “Daily Mail”.

A mãe de Danielle, Carol, disse que a filha vendeu dezenas de caixas a mais ficando em frente à clínica do que em qualquer outro local. Até o estoque do doce de leite acabou, completou a mãe da pequena empreendedora.

Parte da venda dos biscoitos é destinado à pacientes com Alzheimer. Em sua página no Facebook o The Green Cross incentiva os compradores a ajudarem as escoteiras “Biscoitos, maconha e caridade, o que mais você pode querer?”. Esta semana Danielle continuou indo para porta da The Green Cross e tem a supervisão da mãe, Carol Lei.

Leia também:  Rodou: Político alemão faz vídeo do balde de gelo e explana pé de maconha ao fundo

Garota-Biscoitos-Dispensário

A mãe de Danielli afirmou a um jornal local que apoia a iniciativa da filha. “Elas aprendem que eles não estão drogados”, disse Lei. “Muitos têm sérias necessidades, e são apenas um pouco diferente.”

Tanto a garotinha quanto sua irmã mais velha, Nikki, fizeram sucesso com as vendas nas proximidades do estabelecimento, e seus pais vêem na atividade uma forma das meninas aprenderem a diferença entre o uso da droga como remédio e o uso recreativo, segundo o site “Mashable

“Eu não estou condenando e também não estou dizendo para as meninas irem fumar maconha”, disse a mãe de Danielle, Carol.

A The Green Cross, que fornece maconha para uso medicinal na cidade de São Francisco, deu apoio à iniciativa comprando diversas caixas de biscoitos. A ideia da garota também foi aprovada pela Associação de Escoteiras do Norte da Califórnia, que afirmou ser uma responsabilidade dos pais dizer onde suas filhas podem vender biscoitos.

Leia também:  A declaração da Independência Americana foi escrita em um papel de maconha.

Nem todas as organizações de escoteiros, porém, são tão “mentes abertas” para novas ideias quanto a da Califórnia, apesar do uso recreativo da erva ser legal nos estados de Washington e Colorado, por exemplo.

“Nós não autorizamos que nossas meninas vendam biscoitos em frente a lojas de maconha ou de bebidas”, afirmou a Associação de Escoteiras do Colorado pelo Twitter.

A história de Danielle foi descoberta pelo site de tecnologia Mashable. Com os 117 pacotes vendidos, ela conseguiu um índice 50% acima da média. “Não é segredo que a maconha é estimulante do apetite”, disse Holi Bert, um dos funcionários da Green Cross ao Mashable. Danielle pediu autorização da loja para montar a barraca: “Tudo é uma questão de estar no local certo para vender o seu produto”, acrescentou Bert.

A The Green Cross, por sua vez, convidou Danielle e sua mãe a voltarem ao local e continuarem com as vendas. O negócio funcionará neste sábado, no mesmo local.

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Escreva seu comentário

1 COMENTÁRIO ANONIMO

DESCONSTRUA

Please enter your comment!
Please enter your name here