Haxixe, assassinos e cruzadas – Confira no texto desta semana do Dr. André Barros, Advogado da Marcha da Maconha, que se aventura na história e origem do cada vez mais (e desde sempre) famoso حشيش, hashish, haxix. 

“Haxixe (do árabe حشيش, hashish ou haxix – erva seca¹ ) é o exsudato resinoso seco, extraído do tricoma, das flores e das inflorescências da Cannabis sativa ou Cannabis indica (planta popularmente conhecida como maconha ou marijuana), utilizado como entorpecente, que pode ser fumado ou ingerido”

Vou me aventurar nesse texto por um caminho no qual tenho pouco conhecimento, a filologia, mas especificamente sobre algo que me deixa muito intrigado: a origem da palavra assassino. Segundo o consagrado dicionário de Aurélio Buarque de Holanda, ela vem do árabe, haxaxi. Já a palavra haxixe, segundo o mesmo dicionário, vem do árabe haxix, em francês, haschisch.

De toda essa confusão etimológica se faz a ligação do haxixe com assassino. Lembrando que o haxixe é extraído da maconha, isso sempre me intrigou, porque, ao invés de estimular um sentimento tão agressivo, pelo contrário, a planta acalma e traz a paz.

A palavra haschisch significa “erva” em árabe. Os haschischins eram membros de uma associação secreta do oriente médio que combatiam as invasões ocidentais das cruzadas. As cruzadas eram movimentos militares de inspiração cristã, que partiram da Europa Ocidental em direção à Terra Santa, nome com que os cristãos denominavam a Palestina e a cidade de Jerusalém. Queriam conquistá-las e mantê-las sob o domínio cristão. Eram chamadas também de invasões francas. E foi do francês que veio a palavra “assassin”.

Como os haschischins seguiam o Alcorão, que amaldiçoa expressamente o álcool e nada fala sobre a cannabis, o haxixe era um hábito daquela associação política e religiosa. Nela, havia uma forte organização hierárquica, de maneira que as decisões superiores eram indiscutivelmente executadas. O assassinato dos cruzados era uma prática política de defesa dos territórios religiosos. Antes dos assassinatos, como prelibação do paraíso que os esperava, junto a mulheres magníficas, os haschischins consumiam haxixe em jardins suntuosos, e se entregavam a todos os prazeres.

Portanto, a ligação do haxixe com assassino foi realizada pelos cruzados de língua francesa, já que os bravos guerreiros, que usavam o haxixe, não eram os assassinos, pois estavam defendendo sua terra e sua religião, ao contrário dos cruzados, os assassinos invasores, que buscavam dominar territórios em outro continente. O verdadeiro significado de haxixe é erva e vem do árabe. Trata-se de mais uma pista das origens discriminatórias contra a maconha.