Homem é preso portando dinheiro com cheiro de Maconha, mesmo não tendo nenhuma erva em sua posse.

Podemos ter um novo termo na repressão às drogas: o “Dinheiro mal cheiroso”.

Os Jurados da Califórnia, condenaram, William David Bush, por posse do dinheiro supostamente fruto da venda de maconha, embora não houvesse nenhuma droga em seu poder.

A polícia afirmou que os 47,000 Dólares encontrados em seu carro, tinham um cheiro tão forte de maconha que o dinheiro só poderia ter vindo de uma transação recente de drogas. No entanto, não foi encontrada maconha com o réu.

De acordo com a CBS, a polícia parou David por excesso de velocidade e constatou que sua carteira de motorista foi suspensa. Em seguida os oficiais, revistaram o veículo e encontraram o dinheiro no carro.

David, representado a si mesmo no julgamento, alegou que o dinheiro viera de seu negócio próprio. Ele pode pegar até quatro anos de prisão e será sentenciado em 24 de outubro.

Enquanto os jurados não podem avaliar em primeira mão o “perfume”, outras evidências incluído partículas finas de maconha no chão, uma nota manuscrita supostamente descrevendo várias espécies da erva e recibos de compras de produtos para cultivo ao ar livre, foram exibidos. Mas o que realmente mexeu com o júri foi o cheiro da maconha descrito no processo.

Enquanto às provas mais importantes apontam em direção a David, o caso tem algumas implicações maiores para os direitos dos polícias por revistar carros.

“É um dos maiores direitos protegidos pela Constituição, o direito de ser livre da busca e de apreensão injustificadas”, William Paul Barry, um advogado de defesa, disse, “Nesse caso é difícil de acreditar que o policial realmente sentiu um forte cheiro de maconha e é um dos piores tipo de violação.”

Tradução SmokeBud, via Huffington Post

  • Pedro Vaz

    Chega a ser engraçado, pra não falar outra coisa…