Fumar um baseado num evento de Rock ou reggae é super comum até em terras proibicionistas, mas já imaginou fumar ‘um do bom’ ao som de alguma sinfonia de Ludwig Van Beethoven. No Colorado isso será possível, a indústria legal da maconha é a nova patrona da Orquestra Sinfônica do Colorado.

A Orquestra Sinfônica do Colorado promoverá uma série de concertos patrocinados pela crescente indústria da maconha local para angariação de fundos. O objetivo também é trazer um público mais jovem e diversificado, como os amantes da erva.

A maconha está fazendo uma revolução na vida cotidiana em Denver, recentemente a indústria da erva conquistou outra frente, a cultural, ao anunciar que patrocinará a Orquestra Sinfônica do Colorado.

Orquestra Sinfonica Colorado MaconhaEm uma entrevista ao Denver Post, embora reconhecendo que o arranjo é incomum e inovador, o diretor da orquestra, Jerome Kern, afirmou que a iniciativa é parte dos esforços para atrair um publico mais jovem e o primeiro evento da série, tem como objetivo arrecadar fundos para a orquestra sinfônica que luta contra a falta de interesse público e problemas orçamentários.

A tour, batizada de “Classically Cannabis: The High Note Series”, avisa na página oficial que não venderá maconha durante os concertos, mas que a platéia pode levar sua própria erva e consumi-la no próprio show. O fumo será permitido em locais privados onde os dois primeiros concertos serão sediados. A entrada é permitida apenas para maiores de 21 anos e a organização não vai oferecer estacionamento – no site, a explicação diz que devido a natureza do evento a sugestão é que o público use transportes alternativos.

O Colorado foi um dos primeiros estados dos EUA a legalizar maconha para uso recreativo, no começo do ano.