O nome da paciente não foi divulgado, mas trata-se de uma mulher de 38 anos portadora de um tumor cerebral que passou a sofrer desde o seu diagnóstico em 2011, necessitava tomar oito medicamentos com efeitos colaterais muito alto.

Em entrevista a Banda B, o advogado da paciente, explicou que a importação do óleo da maconha custava em torno de R$3.000,00 (três mil reais), o que gerou o pleito a justiça de cultivar a planta e produzir o próprio remédio.

Informou ainda, que a curitibana deverá cultivar a cannabis em até um metro quadrado e seguir um rigoroso cronograma apresentado à Justiça. Todos os exames realizados por ela, com a mostra da evolução no tratamento, também foram anexados ao processo.

Leia também:  Pass the Bass, aperte e brise!

O advogado Anderson Rodrigues Ferreira conta que a cliente dele o procurou no início do ano para regularizar a situação dela. A paciente já usava o óleo produzido por conta própria por não ter condições de pagar pelo medicamento importado. Ele entrou com habeas corpus preventivo na Câmara Criminal. A decisão favorável é provisória, mas o Ministério Público também indica que não deve questionar a decisão após revisão na Justiça.

Escreva seu comentário

DESCONSTRUA

Please enter your comment!
Please enter your name here