Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O Schildower Kreis tem cerca de dois anos e conta com 120 professores de direito penal. Entre os pontos defendidos estão a legalização do plantio, posse e venda da erva, que ainda são proibidos apesar do consumo da planta não ser punível no país, e o controle de qualidade do que é usado pela população. As informações são do site de notícias DW.

Apesar do consumo da planta não ser punível na Alemanha, quem planta, carrega ou vende a erva no país ainda vai para a cadeia. Esta política, segundo um grupo nacional de juristas, nunca atingiu seus objetivos. O Schildower Kreis, que já existe há cerca de 2 anos e tem apoio de mais de 120 professores de direito penal, defende a legalização da maconha no território alemão como solução e quer que o parlamento debata esta delicada questão.

Leia também:  Suprema Corte no México debaterá legalização da maconha em novembro

Com o intuito de rever as leis e constatar se as medidas relacionadas à planta são efetivas, o grupo solicitou em 2013 que a câmara baixa do parlamento alemão (Bundestag) forme uma comissão que debata o assunto. O Partido Verde e A Esquerda de Bundestag, dois partidos nacionais, já se mostraram a favor da discussão. Apesar de já contarem com os 120 votos necessários, ainda visam o apoio de deputados de outras legendas.

Entre os motivos principais que justificam a iniciativa estão a aceitação social, a criminalização do usuário e, claro, a necessidade de controle da qualidade do que se bola e fuma por lá – há casos em que mais de 100 pessoas foram hospitalizadas por inalarem substâncias tóxicas misturadas ao bom e velho verde. Nada mais que justo para um país com cerca de 4 milhões de maconheiros regulares.

Leia também:  Prensado X Bud: Legalização da maconha muda hábitos no Uruguai

Apesar do amplo apoio popular e até de autoridades alemãs, o projeto ainda sofre com a marola proibicionista. Marlene Mortler, encarregada da política de drogas da Alemanha, é um bom exemplo: “O consumo regular da erva pode levar a significantes danos à saúde, até mesmo a psicoses ou à dependência”, diz.

Lorenz Böllinger, professor emérito de Direito Penal da Universidade de Bremen e líder do grupo, não só discorda, como continua indo em frente a favor da legalização no país. A liberação pode, de fato, não ocorrer na Alemanha, mas a iniciativa já é válida por promover o debate por parte dos políticos e líderes da nação.

Para ler a matéria na integra, basta clicar neste link.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Escreva seu comentário

DESCONSTRUA

Please enter your comment!
Please enter your name here