No mundo todo, a maconha é cada vez mais aceita.

O Canadá veio a ser o primeiro país a permitir o uso medicinal de maconha, hoje dezenove Estados americanos também permitem o uso medicinal. Equador, Chile, Colômbia e Guatemala já descriminalizaram o uso pessoal. O Uruguai legalizou.
A Holanda sempre tolerou. Nos Estados Unidos,Washington e Colorado aprovaram leis para legalização do consumo e venda para adultos com mais de 18 anos. Ambos os estados implementaram sistemas regulatórios fiscais para cultivadores e varejistas de Maconha.

A “Febre da Legalização” também chegou no Maine, Rhode Island, Massachusetts, Vermont, Califórnia e Oregon.
No Colorado, dispensários serão abertos já em Janeiro de 2014. Qualquer um acima de 21 anos de idade pode comprar 28g enquanto os não-residentes poderão comprar até 7g .

Os governos tem desperdiçado recursos preciosos para combater uma droga leve, que é usado por milhões.
No Sri Lanka, de acordo com uma estimativa, uma em cada três pessoas fumam a erva.

Levou tempo, mas está “caindo a ficha” que o uso de maconha é muito menos prejudicial do que o álcool ou o consumo de tabaco.

O usuário pode consumir um produto limpo e seguro, ao invés de inalar de substâncias nocivas, que é que acontece quando o negócio é empurrado para “debaixo dos panos”.

O plano é tirar as drogas das mãos de criminosos, onde o dinheiro ganho é canalizados para outras atividades perigosas, como o terrorismo. A ideia  é manter os cidadãos seguros.

A Cultura Canábica

A Nova Zelândia é um exemplo interessante.
Drogas pesadas convencionais são difíceis de encontrar. Contrabandistas não estão muito interessados ​​em atender a escassa população de 4 milhões habitantes.

A localização também é um problema. A Nova Zelândia é uma ilha isolada no Pacífico sul.

Qual a solução encontrada pelo traficantes? Eles se voltaram para fabricação de drogas sintéticas.
Até 2008, Benzylpiperazine (BZP) era a droga de escolha popular. Um terço dos jovens o estava consumindo. Quando foi proibido, os usuários passaram a consumir canabinoides sintéticos.

Este ano, o governo mudou a sua política. A Autoridade Reguladora de substâncias psicoativas foi criadoa para controlar a venda de drogas.
Lojas licenciadas poderão vender drogas abertamente aos adultos, embora a publicidade é seja proibida.

A Maconha é utilizada pela cultura indiana há séculos.
A Maconha é utilizada pela cultura indiana há séculos.

A vez da Índia

Na Índia o uso da maconha tornou-se aceitável entre a classe média .

A maioria das lojas em cidades grandes estão vendendo Papéis de Arroz, usados para enrolar cigarros de maconha.
O consumo de cannabis tem sido parte da cultura indiana há séculos.
Até a década de 1980 era possível comprar cannabis em lojas licenciados.

A Índia é um caso peculiar. Os EUA impôs uma lei mundial contra as drogas desde 1961. A Índia resistiu até 1985, quando sucumbiu à pressão americana.

O ato saiu pela culatra. Os traficantes de drogas ligado a venda de Maconha passaram a vender heroína e outras drogas pesadas.
Isto porque, as penas para o consumo, porte ou venda tanto de drogas leves ou pesadas eram a mesmas, enquanto os lucros com a venda de heroína eram várias vezes superiores.

Crianças de classe média estavam consumindo drogas pesadas. Puxadore de Rickshaw (Um tipo de transporte comum na Índia) estavam também ultilizando.

A ironia é que este problema fora criado unicamente pelo estado indiano. Foi sob pressão americana que criminalizam uma erva que era culturalmente aceita.

Agora que a América está mudando, talvez seja o tempo da Índia fazer o mesmo.
SmokeBuddies, com informações Mail Online India.