Produtores desviam eletricidade para aquecer estufas que aceleram o crescimento das plantas

Mais de um terço da eletricidade roubada das concessionárias de energia no Reino Unido é desviada para abastecer fazendas de maconha.

De acordo o escritório de gás e eletricidade do governo,o prejuízo pode chegar R$ 673 milhões por ano, o equivalente a R$ 23 por família do Reino Unido.

O número pode ser maior, segundo as autoridades, pois o dado oficial considera apenas os roubos que foram detectados, um total de 25 mil casos no ano de 2010.

Cerca de um terço dos registros foi usado para aquecer as plantas em estufas e acelerar o crescimento.

O roubo acontece em fazendas de maconha localizadas especialmente nas regiões da Grande Londres, West Midlands e Yorkshire.

De acordo com reportagem do jornal Daily Mirror, especialistas afirmaram que os furtos de energia são feitos por meio de adulteração do medidor.

As fábricas de maconha chegam a usar cerca de 12 mil kw/hora por mês, 40 vezes acima da média dos medidores domésticos comuns. Para conter o roubo, as autoridades querem novas regras e multas para tornar mais rigorosa a fiscalização por parte das concessionárias de energia.

A agência reguladora do mercado está pressionando os concessionários do serviço de eletricidade a criarem uma linha de atendimento 24 horas para a comunicação dos furtos.

O executivo-chefe da agência reguladora, Andrew Wright, afirmou ao Daily Mirror que “é fundamental que os fornecedores façam tudo o que puderem para reprimir o roubo de eletricidade, e para isso estão sendo propostas novas regras para incentivar uma detecção de roubos”.

Segundo o porta-voz da associação que representa as distribuidoras de energia do Reino Unido, as empresas aprovaram a ideia. “O furto de energia também custa dinheiro dos clientes honestos e é por isso que as empresas de energia levam isso – e também o roubo de gás – muito a sério”.

Fonte: Estadão
//goo.gl/fFRvk
1011323_614127771945517_13926743_n
‎#SmokeBuddies ‎#Maconha ‎#Curiosidade ‎#MaisInformação