Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Em meio ao funeral de Nelson Mandela, o maior líder da luta contra o racismo no mundo, e no dia do aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, 10 de dezembro, o Senado do Uruguai aprovou, por 16 X 13 votos, a legalização da maconha.

Agora, em nosso país vizinho, que faz fronteira com o Rio Grande do Sul, será permitida a compra mensal de 40 gramas de maconha por pessoa, o cultivo pessoal de 6 pés de maconha e, através de cooperativas de 15 a 45 pessoas, o consumo e o cultivo coletivo.

Meses depois de legalizar o aborto e a união civil de pessoas do mesmo sexo, o Uruguai agora também legalizou a erva da paz. Em 1948, neste dia, entrava em vigor a Declaração Universal dos Direitos Humanos, assinada após a segunda guerra mundial. Agora, no mesmo dia, a maconha é legalizada como política alternativa a esta hipócrita guerra às drogas, que nada mais é do que a guerra aos pobres, que tanto agrada aos financiadores do monopolizado tráfico de drogas, mercado associado à venda de armas.

Legalizar a maconha no dia do funeral de Mandela é muito simbólico, pois a maconha foi criminalizada por racismo, já que o hábito de fumar a flor da planta fêmea foi distribuído ao mundo pelos negros degredados e escravizados pela diáspora africana.

Parabéns aos ativistas uruguaios e à Frente Ampla, base de apoio ao governo do grande Presidente José Mujica. Que esta vitória sirva de inspiração a tantos ativistas que lutam pela legalização da maconha em nosso país continental. Brasil, sente a maresia que vem do Uruguai. Vamos fortalecer as Marchas da Maconha e legalizar o fumo de Angola no Brasil.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Escreva seu comentário

pessoas


Curte nossa nova página no Facebook

DESCONSTRUA

Please enter your comment!
Please enter your name here