Membros de uma organização favorável à maconha medicinal afirmaram neste sábado que, no futuro, a indústria derivada da comercialização da planta para fins médicos pode ser um motor econômico para os Estados Unidos.

‘Há uma grande demanda’ e não estão fazendo os planos de negócios adequados nos estados onde já se legalizou a maconha para fins médicos, disse à Agência Efe Ivette Petkovich, porta-voz do Cannabis Career Institute Espanhol, que realizou neste sábado em Miami (EUA) um seminário sobre as oportunidades desse possível setor na Flórida.

6644593w
Ivette Petkovich, porta-voz e membro do Instituto de Carreira Cannabis em espanhol, durante sua palestra no seminário realizado no sábado 13 de setembro de 2014, em Miami.

A população da Flórida deverá decidir, em um referendo que será realizado em conjunto com as próximas eleições em novembro, se aprova o uso medicinal da maconha. A proposta precisa de ao menos 60% dos votos para ser aprovada.

Durante o seminário, membros do Cannabis Career Institute Espanhol encorajaram cerca de 20 empreendedores presentes a aproveitar as oportunidades econômicas geradas pela indústria da maconha medicinal.

‘Poderia se abrir um centro de assistência médica de maconha medicinal, começar uma operação de cultivo ou de artigos comestíveis, assim como desenvolver uma prática médica ou de advocacia focalizada neste mercado’, explicou Ivette, no caso da medida ser aprovada na Flórida.

A porta-voz acrescentou que há diversas opções de negócio no setor, e que nos estados onde a planta para uso médico já foi legalizada não existem ‘sistemas suficientemente desenvolvidos para distribuir a maconha aos que necessitam’, e que faltam planos de negócios mais eficazes.

Ivette alertou que a medida deverá ser implementada ‘com todas as restrições possíveis’, para que apenas pacientes necessitados sejam beneficiados, evitando assim práticas ruins e abusos.