Com o tema defendendo o Cultivo Caseiro de Maconha, milhares de pessoas, acompanhadas por centenas de policiais da Tropa de Choque, marcham pela legalização da maconha na orla carioca.

Apesar do desnecessário e ostensivo policiamento, a Marcha da Maconha percorreu os 2.420 metros da Avenida Vieira Souto finalizando seu percurso no Arpoador.

Se outubro é rosa e novembro é azul (devido às campanhas contra o câncer de mama e de próstata), o mês de maio há alguns anos já foi classificado como Verde, abrindo as temporadas das Marchas da Maconha pelo Brasil.

A 12ª edição da Marcha da Maconha reuniu milhares de ativistas na tarde deste sábado (09) na orla de Ipanema, na Zona Sul do Rio. Como nos anos anteriores, a principal reivindicação dos manifestantes foi a regulação da maconha, mas a bandeira do fim da repressão contra cultivadores domésticos recebeu atenção especial.

Marcha da Maconha RJ - Foto SmokeBud
Tropa de Choque marcha pela legalização da maconha – MM RJ 2015 Foto: Smkbd

Segundo a organização, 10 mil pessoas participaram do protesto, mas a Polícia Militar, como sempre, estimou o número bem menor, em dois mil manifestantes.

Quem passou pela orla de Ipanema ficou na dúvida se era uma marcha da maconha ou da Tropa de Choque. Mesmo com seu direito garantido pelo STF, desde 2011, os manifestantes foram acompanhados por um contingente jamais visto na marcha da maconha no Rio. De acordo com o comando da PM no evento, cerca de 150 policiais do 23º BPM, do Batalhão de Grandes Eventos e do Batalhão de Choque foram mobilizados para acompanhar a marcha. Popularmente conhecidos como Robocops, escoltaram, ameaçaram, ora agredindo verbalmente ou fisicamente ativistas durante todo percurso, exigindo a ocupação apenas de uma faixa da Av. Vieira Souto, além de tentar impedir por diversas vezes que o carro de som acompanhasse o ato, até o Arpoador.

Em um determinado momento da Marcha, ocorreu uma abordagem sobre a violência contra a população negra e pobre, violência sexual contra as mulheres, contra a redução da maioridade penal e pelo fim da polícia militar, – “Sem Hipocrisia essa polícia, mata pobre todo dia”  Nesta hora, um dos oficiais presentes se incomodou, indo até os manifestantes na tentativa de censurar o ato (assista o vídeo abaixo produzido pelo Correio do Rio).

| DISTÚRBIOS CIVIS |MARCHA DA MACONHA EM IPANEMA ABORDA VIOLÊNCIA POLICIAL CONTRA COMUNIDADES POBRES E OFICIAL TENTA…

Posted by Correio do Rio on Domingo, 10 de maio de 2015

Apesar do clima de navio negreiro, com a ideologia dos capitães do mato, a Marcha da Maconha no Rio percorreu todo o trajeto sem maiores problemas, mesmo tensionado pelo cerco da tropa, o ato finalizou em festa no Arpoador.

A curiosidade do ato ficou com a missionária Dirce Oliveira, 60, que no meio do ato tentava evangelizar novos fiéis para a Igreja Batista. Após recebermos um folheto da igreja dela, questionamos o posicionamento da mesma e enfaticamente, ela também se diz favorável a regulação da maconha.

_MG_2055
Será que ela conseguiu encontrar algum desanimado no meio de tanta marola?

No Rio de Janeiro ainda acontecerão várias marchas. Nesta semana, 16 de maio, a Marcha da Maconha Niterói, dia 23 é a vez de Nova Iguaçu e 31 é São Gonçalo quem sai em ato pelo fim da guerra às drogas. Confira os atos spalhados pelo país. Acesse o portal da Marcha da Maconha, clicando AQUI.

Confira os registros fotográficos feito durante a 12ª Marcha da Maconha do RJ

Confira mais fotos no Flickr da Mídia NINJA

Abaixo relacionamos a clipagem das principais notícias sobre a Marcha da Maconha do Rio de Janeiro:
(Para ler a notícia na íntegra, clique em cada imagem.)

Clipping UOL   Clipping EBC

 

Clipping G1   Clipping Folha

 

Clipping O GloboClipping IG

 

Clipping O SulClipping O Tempo