O curta-metragem Ilegal aguçou o debate e a curiosidade sobre a maconha medicinal e para você entender um pouco mais sobre as propriedades médicas da erva, o colaborador Léo Sativa apresenta uma pequena lista, junto de alguns links, para não ficar mais uma sombra de dúvidas sobre a medicina milenar da marijuana.

Por Léo Sativa*

Nesta semana a maconha medicinal ganhou mais atenção no Brasil após o lançamento do curta-metragem nacional chamado Ilegal, de Tarso Araújo e Raphael Erichsen, que conta a história de uma família brasileira que traz ilegalmente para o país um remédio a base da planta da cannabis contendo o canabinoide CBD (canabidiol) para tratar a doença de sua filha pequena. Abaixo segue uma pequena lista junto de alguns links para você entender um pouco mais sobre as propriedades médicas da milenar marijuana:

  • a cannabis é uma das 50 “ervas fundamentais” da medicina tradicional chinesa.
  • a planta da maconha contem diversas substâncias denominadas canabinoides, sendo o CBD (canabidiol) o principal composto utilizado para fins medicinais, pois diferente do canabinoide THC (delta -9-tetrahidrocanabinol) ele não causa o efeito psicoativo – popularmente conhecido como “brisa” ou “viagem”.
  • as espécies da planta denominada cannabis indica possuem CBD em maior quantidade comparada à quantidade de THC, essas espécies são as mais recomendadas para o uso médico.
  • existem várias formas de se usar maconha medicinal: através de cigarros da erva, via vaporizadores, via oral (spray), através de comestíveis (bolos, chocolates e biscoitos) e concentrados.
  • principais doenças atualmente tratadas via cannabis: redução dos efeitos colaterais nas quimioterapias (tratamento de câncer), alivio dos sintomas da esclerose múltipla, alivio de dores crônicas e epilepsia (Síndrome de Dravet).

*Léo Sativa é um radialista formado em São Paulo que promove e produz informação relacionada à maconha no Brasil – [email protected]

Quer colaborar com o SmokeBud também? Veja aqui como colaborar!