Mais de dois anos após Colorado e Washington se tornarem os primeiros estados a legalizar a maconha recreativa, um pequeno mas crescente número de empresas de capital aberto estão apostando seu futuro na esperança de um mercado legal e próspero para produtos à base de maconha. As informações são da Exame.

As empresas estão de olho em um mercado que pode valer mais de 35 bilhões de dólares nos Estados Unidos em 2020: o da maconha.

A Bloomberg identificou 55 companhias de capital aberto que têm seus negócios focados em maconha, e ações acima dos US$ 0,10. Algumas delas, inclusive, não tinham nada a ver com maconha, mas mudaram suas linhas de produtos para entrar na vibe da erva.

O crescimento explosivo é impulsionado pela liberação para consumo recreativo e medicinal da maconha nos Estados Unidos.

Atualmente, 24 estados já legalizaram o uso medicinal e os eleitores em Washington, Colorado, Alasca, Oregon e no Distrito de Columbia aprovaram o uso recreativo. Em 2016, a legalização poderá ser votada em mais 12 estados do país.

Penny sotcks

Mas a maioria das empresas enfrenta problemas comuns às “penny sotcks”, como poucas negociações e fortes oscilações no preço dos papéis.

A farmacêutica Verde Science é exemplo disso. Em julho de 2013, as ações da empresa eram negociadas a 114 dólares, em julho de 2014 os papéis eram cotados a 8 dólares.

Parecia difícil piorar, mas, sem apresentar grandes números de receita, as ações da Verde não passam da casa dos 20 centavos de dólares desde abril desse ano.

Outras companhias como 22nd Century Group, Axim Biotechnologies, CannLabs, Cannabics Pharmaceuticals, InMed Pharmaceuticals e FusionPharm seguem o mesmo caminho.

A norte-americana Insys Therapeutics e a londrina GW Pharmaceuticals, voltadas para a produção de medicamentos a partir de cannabis, são as que mais conseguem transformar a maconha na outra verdinha.

Ambas são listadas na Nasdaq, a Insys tem um valor de mercado de quase 2,9 bilhões de dólares, as ações da empresa subiram mais de 330% em um ano e atualmente são cotadas acima dos 40 dólares.

No caso da GW, com um valor de mercado de 2,7 bilhões de dólares, os papéis valorizaram mais de 150% em um ano e valem mais de 126 dólares.

A Arena Pharmaceuticals é a terceira e última dentre as empresas do setor que tem suas ações na Nasdaq. Mas, a cotação de seus papéis tem pouca volatilidade e está praticamente estacionada nos 4,7 dólares, mesmo valor registrado em julho de 2014. Seu valor de mercado é de 1 bilhão de dólares.