De acordo com números da Junta Nacional de Drogas, 20% dos uruguaios de idades entre 15 e 65 anos consumiu maconha alguma vez na vida

O presidente do Uruguai, José Mujica, um ex-guerrilheiro de 78 anos cujo governo está envolvido em um controverso processo para legalizar a compra, a venda e o cultivo da maconha, declarou nesta segunda-feira que “jamais” em sua vida provou a droga e que não tem “ideia” do que seja.

Em declarações à emissora Radio Carve, Mujica, que passou 13 anos preso em duras condições antes e durante a ditadura uruguaia (1973-1985) e que é reconhecido internacionalmente por sua austeridade e seu modesto modo de vida, disse saber que “muitos jovens” já fumaram maconha em seu país.

Mujica surpreendeu o mundo em meados do ano passado quando anunciou que, como medida para combater o narcotráfico e a violência, pretendia impulsionar uma medida para legalizar e regularizar o mercado da maconha, fazendo do Estado o responsável por sua produção e distribuição.

A ideia, segundo expressou em diversas ocasiões, é “roubar” o mercado dos traficantes, cujas atividades “são piores que a droga”.

Após um ano de debate durante o qual o presidente pediu que a população se informasse sobre as drogas e sobre os fins de seu plano, o Parlamento uruguaio votará na próxima semana um projeto de legalização que, se for aprovado, habilitará o cultivo doméstico de plantas de maconha e criará um organismo público que outorgará licenças para a venda e a produção da droga.

O desconhecimento de Mujica sobre a maconha contrasta com seu hobby, já que o líder, que doa quase 90% de seu salário presidencial a fins benéficos, se dedica a cultivar flores em sua humilde casa para vendê-las nos mercados de Montevidéu.

De acordo com números da Junta Nacional de Drogas, 20% dos uruguaios de idades entre 15 e 65 anos consumiu maconha alguma vez em sua vida e 8,3% a consumiu no último ano.

Fonte: Terra
//goo.gl/E2jxSv