O ‘The New York Times’ estampou na sua edição deste domingo (03) um anúncio de página inteira de uma companhia da indústria de marijuana – reforçando a posição do jornal em favor da legalização da substância. O anúncio é iniciativa inédita para a indústria da erva e para o jornal americano. As informações são da BBC Brasil e Brasil Post

A companhia, Leafly, avalia e critica diferentes variedades de cannabis, mais ou menos como revistas voltadas para produtos de consumo ajudam a informar a escolha dos compradores.

No mês passado, Nova York se tornou o 23º Estado americano a legalizar o uso de cannabis para fins medicinais.

O diário nova-iorquino, de tendência liberal, saudou a iniciativa e pediu a legalização da maconha em editorial no último domingo.

No texto, o conselho editorial do jornal argumentou que a atual proibição da droga é prejudicial à sociedade, já que a maconha causa menos danos à saúde que o álcool ou o tabaco.

Aperte um e leia também:

Editorial do “The New York Times” defende legalização da maconha 

O que diz a ciência sobre a maconha  

O tema também levanta uma discussão regional sobre as drogas, já que os EUA são o principal defensor da estratégia de “guerra” contra o narcotráfico no hemisfério.

Enquanto a tática até agora privilegiou a ação armada, requereu bilhões de dólares e resultou em dezenas de milhares de mortos da Colômbia ao México, outros países discutem saídas alternativas, ilustradas pela legalização da maconha no Uruguai.

Veja abaixo o anúncio:

O anúncio mostra duas pessoas em cenas do cotidiano nova-iorquino e, logo ao lado, o tipo de maconha que elas escolheram utilizar durante o tratamento de doenças.

“Já houve anúncios de organizações que defendiam a legalização da maconha, como a NORML (Organização Nacional para Reforma das Leis da Maconha, em tradução), mas é a primeira vez que um anúncio ligado à maconha vem de uma instituição que não é ativista do setor”, disse um repórter do New York Times ao site Adweek.

Entretanto, não apenas anúncios ligados à legalização da maconha são veiculados no jornal. Segundo a Reuters, na sua última edição de sábado, o Times publicou um anúncio de uma instituição que é contra a legalização do uso da droga:

o-NYT-ANTI-POT-AD-570

O anúncio mostra a imagem de um executivo, com o rosto alterado para um homem com bandana. Ao lado da cabeça, a palavra “percepção” e no corpo do homem, que veste um alinhado terno, a palavra “realidade”. O anúncio diz: “Legalizar a maconha significa ceder espaço a um novo grupo de corporações cujas principais fontes de renovação são um produto com alta capacidade de formar hábito”.

Debate crescente

O assunto virou um tema central no debate público americano, principalmente desde que os Estados do Colorado e de Washington passaram a permitir a substância para fins recreativos, neste ano.

Os defensores da legalização acreditam poder conseguir algum tipo de liberalização também no Alasca, Arizona e Oregon, e talvez uma espécie de referendo nos próximos anos na Califórnia.

Porém, a legislação federal americana proíbe o uso de maconha, considerada uma droga perigosa e sem valor medicinal.

O governo do presidente Barack Obama disse que vai tolerar a experiência dos dois Estados que legalizaram a marijuana, mas que não tem intenção de mudar a legislação nacional.